Qualificação profissional e entrosamento empresarial; Docente de Botucatu fala sobre as chaves para o sucesso

Líderes bem preparados incentivam as equipes a solucionar problemas com criatividade, vencer desafios e alcançar resultados expressivos

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

No cenário atual, o número de empresas que oferecem serviços e produtos em segmentos similares é grande. Isso gera competitividade e muitas incertezas, porém sai na frente a organização que consegue se reinventar e oferecer aos seus clientes diferenciais que outras ainda não conquistaram. E quanto a esses diferenciais, estão inclusos produtos, processos e também pessoas – bem preparadas emocional e tecnicamente. Nesse cenário, destaca-se ainda o papel do líder.

Quando a liderança sabe as ferramentas necessárias para incentivar, engajar e solucionar problemas com criatividade e inovação, cria-se um ambiente positivo e colaborativo, ampliando o desejo dos colaboradores participarem das decisões e dos sucessos da empresa. Gustavo Luigi do Amaral, docente da área de gestão e negócios do Senac Botucatu, afirma que o entrosamento de uma equipe com processos bem definidos faz com que ela se destaque e ofereça ao mercado segurança e tranquilidade. “Quando isso ocorre, o cliente tem a certeza de que está lidando com pessoas qualificadas e comprometidas em alcançar os resultados que ele espera.”

O líder precisa desenvolver um olhar atento para as necessidades de cada membro do grupo, com isso, conseguirá orientar e ouvir, dar feedback constantemente, mediar a aprendizagem e o desenvolvimento de competências, além de fazer a gestão das diferenças. “Os benefícios de ser um líder bem treinado estão no alto rendimento da equipe, na produtividade e na geração de resultados.  É importante ressaltar que três pilares devem permear as atitudes da liderança, são elas: exemplo, coerência e alinhamento”, diz Gustavo.

O palestrante motivacional Simon Sinek usa em suas apresentações a seguinte exposição: “100% dos clientes são pessoas; 100% dos funcionários são pessoas; se você não entende pessoas, não entende de negócios”. Esse posicionamento reforça que o líder precisa aprimorar e demonstrar suas qualidades humanas, como empatia, ética, postura e visão crítica. Além de aspectos técnicos, como conhecimento do produto, dos processos, dos métodos e do mercado.

Para adquirir tais habilidades é necessário apostar na experiência, mas também fazer o investimento em qualificação profissional. Há diversos cursos que dão bases e estratégias que auxiliam o líder a tomar decisões justas, motivadoras e com foco no bem-estar da equipe, sem perder o olhar atento aos resultados corporativos. No Senac Botucatu, a qualificação Ferramentas para Liderança trabalha justamente pontos imprescindíveis nessa função, como:  lidar com situações complexas de maneira criativa e inovadora, reconhecer as ferramentas de gerenciamento, compreender conceitos e tendências da liderança, entre outros temas. O curso terá uma nova turma em novembro.

O líder na área de compras e negociação

A união das habilidades individuais a um ambiente profissional adequado e um gestor atento às necessidades de aperfeiçoamento da equipe é ponto promissor para o sucesso de diferentes áreas, como o setor de compras e negociação. O líder atualizado com as práticas de gestão e as tendências de mercado motiva o comprador, por exemplo, a focar no desenvolvimento das aptidões e a ter uma visão de negócios mais apurada.

“Um profissional que possua e aprimore habilidades como organização interpessoal e estratégia de abordagem conseguirá negociar de forma mais assertiva e menos pressionada, visando à satisfação das necessidades da empresa em que trabalha”, explica o docente do Senac. Afinal, uma negociação não é feita somente de métodos e processos, mas também de percepções e habilidades humanas, como a capacidade de argumentação, resistência às pressões exercidas pelos vendedores, o bom relacionamento interpessoal e a empatia.

Por isso, a liderança precisa conseguir enxergar pontos a serem aperfeiçoados e os que devem ser valorizados nesses profissionais, para formar uma equipe forte, atenta aos princípios da empresa em que atua e preparado para os desafios do mercado. É importante ainda que o líder compreenda que o aprimoramento do colaborador, inclusive com investimentos em cursos, poderá ser revertido em benefício para a companhia como um todo.

Por Assessoria

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes