Programa de imigração criado por Trump é reinstaurado entre México e EUA

México e Estados Unidos concordaram em reativar parcialmente um programa do governo de Donald Trump por meio do qual os migrantes devem esperar em território mexicano pela resposta aos seus pedidos de asilo no país vizinho. A decisão é vista como um revés para o presidente democrata Joe Biden, que havia encerrado essa prática quando o assumiu o poder, em janeiro.

Dezenas de milhares de migrantes ilegais, oriundos principalmente da América Central, foram enviados para a fronteira mexicana durante a gestão de Trump, entre 2017 e 2021. Esses clandestinos eram levados para o México para que esperassem a decisão sobre seus pedidos de asilo feitos aos Estados Unidos.

Ao chegar no poder, Biden prometeu uma política migratória mais humana e desmantelou esse programa de Trump, que havia sido batizado de “Stay in Mexico”. Mas em agosto passado, a Suprema Corte dos Estados Unidos considerou que o dispositivo deveria ser mantido e que os migrantes deveriam voltar a ser devolvidos. A decisão acaba de ser confirmada, após negociações entre Washington e o governo mexicano.

“O México decidiu que, por razões humanitárias e temporariamente, não devolverá a seus países de origem certos migrantes que têm uma audiência para comparecer perante um juiz de imigração nos Estados Unidos para solicitar asilo”, informou nesta quinta-feira (2) um comunicado do governo mexicano.

A previsão é de que a partir de segunda-feira (6) os migrantes sejam devolvidos ao México. Aqueles cuja situação seja considerada vulnerável serão excluídos do MPP.

Fonte: Yahoo!

Scroll Up