Preso por incendiar escola em Itaporanga é ex-dono e estava arrependido de vender instituição, diz polícia

O homem que foi preso suspeito de incendiar uma escola particular em Itaporanga (SP) é o ex-dono da instituição, de acordo com a Polícia Civil. Segundo apurado na investigação, o jovem de 29 anos cometeu o crime porque estava arrependido da negociação que havia feito recentemente.

“Ele negociou a escola com o atual dono e provavelmente se arrependeu da transação, aí tentou por várias vezes invadir a escola, mas não conseguiu. Aí ontem de madrugada cometeu esse ato”, explica o delegado Luiz Antônio Lara.

A escola ficou destruída após o incêndio na madrugada desta quinta-feira (19). As chamas atingiram a secretaria da unidade e uma sala de aula, e ainda houve uma explosão, que resultou na quebra de vidros e queda de um portão, segundo os bombeiros.

A Polícia Civil passou a investigar o caso como incêndio criminoso, já que os policiais encontraram galões com resíduos de gasolina e um pulverizador agrícola na escola.

O suspeito foi preso horas depois em Sorocaba, quando deu entrada com queimaduras no Hospital Regional. Segundo a polícia, ele foi localizado por agentes do Grupo de Operações Especiais (GOE) e preso por policiais da Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic) de Sorocaba.

A corporação informou que, apesar dos estragos, não havia ninguém na escola no momento do incêndio, além do criminoso. Por isso, mais ninguém se feriu.

“Ele foi atendido e está na UTI sob escolta policial. Não prestou depoimento, mas os indícios comprovam que foi ele. Foram encontradas peças de roupa dele no local, objetos que ele utilizou, e parentes confirmaram que ele estava desesperado”, afirma o delegado.

Incêndio destrói escola particular em Itaporanga — Foto: Corpo de Bombeiros/ Divulgação
Incêndio destrói escola particular em Itaporanga (Foto: Corpo de Bombeiros/ Divulgação)

Erick Custódio, o atual dono da escola particular, contou que foi até Sorocaba nesta quinta-feira (19) para reconhecer o suspeito. Segundo ele, os dois sempre tiveram um bom relacionamento, mas era possível perceber que ele estava insatisfeito com a negociação.

“A escola estava à beira da falência quando começamos a negociar e ele sempre culpava os pais dos alunos. Os pais são críticos, mas na verdade a gente já entendeu que o problema era a má gestão. Por isso, eu e minha mulher assumimos a responsabilidade de manter a escola. O contrato foi assinado há uma semana e ele abriu mão do direito de mantenedor”, conta Erick.

Escola ficou destruída após fogo em Itaporanga — Foto: Gustavo Onilde/Arquivo pessoal
Escola ficou destruída após fogo em Itaporanga (Foto: Gustavo Onilde/Arquivo pessoal)

O dono explicou ainda que os alunos passaram a ter aulas 100% de forma remota depois do incêndio, mas a escola já está sendo reformada e a unidade será avaliada para que os estudantes possam voltar presencialmente com segurança.

“Falando do lado psicológico, esse incêndio deu uma abalada muito forte na gente, mas acreditamos que nossa missão é muito maior que essa. Temos uma missão particular que é impactar positivamente a vida das pessoas, começando pela nossa cidade. Então estamos recomeçando, literalmente o ‘projeto fênix’”, afirma o empresário.

Explosão em escola particular quebrou vidros durante incêndio em Itaporanga — Foto: Gustavo Onilde/Arquivo pessoal
Explosão em escola particular quebrou vidros durante incêndio em Itaporanga (Foto: Gustavo Onilde/Arquivo pessoal)
Chamas destruíram secretaria e sala de aula em Itaporanga — Foto: Gustavo Onilde/Arquivo pessoal
Chamas destruíram secretaria e sala de aula em Itaporanga (Foto: Gustavo Onilde/Arquivo pessoal)
Incêndio destrói escola particular em Itaporanga — Foto: Corpo de Bombeiros/ Divulgação
Incêndio destrói escola particular em Itaporanga (Foto: Corpo de Bombeiros/ Divulgação)

Fonte: G1 – Foto: Gustavo Onilde/Arquivo pessoal

Scroll Up