Prefeitura anuncia retorno dos passeios de barco no Rio Piracicaba no dia 21 de agosto

A prefeitura anunciou que o passeio de barco no rio, uma das principais atrações turísticas de Piracicaba (SP), voltará a ser oferecido à população a partir do dia 21 de agosto. A atração foi suspensa no dia 22 de julho após um incêndio que destruiu o píer turístico.

A previsão era que os passeios só fossem retomados em três meses, mas de acordo com a prefeitura, está sendo montada uma estrutura provisória para embarque/desembarque na rampa de concreto, localizada no largo dos Pescadores, na avenida Beira Rio, e continuar a atração.

A partir do dia 21, o passeio estará disponível aos sábados, domingos e feriados, sempre das 9h às 18h, como acontecia anteriormente.

Prefeitura suspeita de incêndio criminoso em píer turístico de Piracicaba — Foto: Edijan Del Santo/ EPTV
Prefeitura suspeita de incêndio criminoso em píer turístico de Piracicaba (Foto: Edijan Del Santo/ EPTV)

A prefeitura informou que ainda está correndo o processo de licitação para a reconstrução do píer, e que já solicitou vistoria técnica do fabricante da estrutura e coleta de preço para o processo.

A estrutura provisória contará com cabine para atendimento ao público, guarda-sóis, corrimãos e rampa especial para acessibilidade de cadeirantes ao local, com sinalização.

“O passeio de barco vai respeitar todos os padrões de higiene e segurança preconizados pelo Plano São Paulo de combate ao coronavírus, do Governo Estadual. O barco transportará no máximo 8 passageiros por viagem, disponibilizando álcool em gel, tapete sanitizante e cobrando a obrigatoriedade do uso de máscara durante todo o trajeto. O próprio barco e os coletes salva-vidas também serão higienizados no intervalo de cada viagem”, explica a nota.

Apuração do incêndio

As investigações sobre o incêndio continuam a cargo da Polícia Civil. A plataforma fica na Rua do Porto e é o único ponto oficial de acesso aos passeios de barco. Toda a madeira do píer ficou destruída e só sobrou a estrutura de ferro do local. A prefeitura suspeita de incêndio criminoso.

Fonte: G1 – Foto: Instituto Beira Rio/Divulgação

Scroll Up