Prédio desmorona parcialmente na região de Miami, nos Estados Unidos

Parte de um prédio residencial de 12 andares desmoronou nesta quinta-feira (24) em Surfside, na região de Miami, nos Estados Unidos. O edifício fica de frente para o mar.

A polícia do condado de Miami-Dade, que abriga as cidades da região metropolitana, confirmou uma morte e disse que 37 pessoas foram resgatadas da estrutura – destas, 35 estavam na parte que não desabou por inteiro, e apenas duas estavam sob destroços.

Segundo as autoridades, 10 pessoas ficaram feridas das quais quatro precisaram ser levadas ao hospital. Uma pessoa foi retirada sem vida dos escombros.

Ao menos 99 pessoas que estariam no prédio não puderam ser contatadas pelas equipes de resgate. Outros 102 moradores, que não estavam no local do incidente, já foram identificados e estão em segurança.

O governador da Flórida, Ron DeSantis, disse que esse é um dia trágico e que as equipes seguem os esforços para identificar quaisquer sobreviventes.

“Equipes de busca e de resgate ainda estão em contato com alguns dos sobreviventes e tentando salvar vidas”, disse em entrevista coletiva.

A prefeitura anunciou que deve receber breve uma autorização emergencial do governo federal para acessar o fundo de emergências para ajudas na busca e apoio às vítimas do incidente.

A comissária Sally Heyman disse em entrevista à TV local que os agentes tentam contato telefônico com os moradores que poderiam estar passando as férias de verão em outro endereço.

O porta-voz dos bombeiros afirmou em entrevista coletiva que apenas duas pessoas foram retiradas dos escombros até o momento e que não se sabe quantas pessoas estão desaparecidas.

O prefeito de Surfside, Charles Burkett, afirmou que as buscas “não serão algo rápido”. “Vai ser algo que deve durar até a próxima semana”.

A emissora americana NBC mostrou um jovem sendo resgatado ao vivo dos escombros. Segundo o jornal “Miami Herald”, as autoridades preveem mais fatalidades.

Mais de 80 unidades dos bombeiros, incluindo equipes técnicas de resgate, trabalham no local com o auxílio de cães farejadores.

“Agradeço a todos os que responderam imediatamente ao trágico colapso de um prédio em Surfside”, afirmou o governador da Flórida, Ron DeSantis. “O trabalho dos socorristas, os primeiros-socorros, salvaram vidas”.

O Ministério de Relações Exteriores da Argentina anunciou que ao menos 10 cidadãos do país sul-americano estariam entre os moradores do prédio. Um deles foi resgatado com vida, mas 9 seguem desaparecidos, segundo reportagens do “Clarín” e “La Nación”.

Um comunicado do governo do Paraguai informa que ao menos 6 cidadãos do país estariam desaparecidos. Em entrevista à rádio paraguaia, o chanceler Euclides Acevedo confirmou que entre os seis estaria Sophia López Moreira, a irmã da primeira-dama do país, e seu marido Luis Pettengil.

Parte de prédio desmorona em Miami Beach — Foto: REUTERS/Marco Bello
Parte de prédio desmorona em Miami Beach (Foto: Reprodução)
Prédio desaba parcialmente em Miami Beach, na Flórida, em 24 de junho de 2021 nos Estados Unidos — Foto: Marco Bello/Reuters
Prédio desaba parcialmente em Miami Beach, na Flórida, em 24 de junho de 2021 nos Estados Unidos (Foto: Reprodução)

O prédio que desabou parcialmente fica na Collins Avenue e tem 136 apartamentos. Ele foi construído em 1981 em Surfside, fica na beira da praia e tem vista para o mar (veja no mapa abaixo).

Segundo os bombeiros, 55 dos 136 apartamentos foram afetados. O motivo da queda ainda não está claro.

Francis Suarez, prefeito de Miami, disse em entrevista à rede CBS que o edifício passava por reformas no telhado, mas até o momento não há como relacionar o incidente com a obra.

Surfside fica próxima a Miami Beach, uma cidade-ilha interligada por pontes a Miami continental. Os municípios ficam no distrito de Miami-Dade, no sul da Flórida.

Alguns apartamentos de dois quartos do prédio são negociados atualmente entre US$ 600 mil e US$ 700 mil, segundo a polícia (entre R$ 3 milhões e R$ 3,5 milhões na cotação atual).

A vizinhança tem uma mistura de apartamentos, casas, condomínios e hotéis novos e antigos, com restaurantes e lojas que atendem residentes e turistas internacionais.

Fonte: Yahoo!

Scroll Up