Pratânia: Por política, vereadores rejeitam homenagem com a família do homenageado, morto há um ano, presente no plenário

O que era para ser uma noite de alegria e emoção para a família do senhor Dourival Pires Batista, falecido em 13 de dezembro de 2020, na Câmara Municipal de Pratânia, se tornou tristeza, vergonha e indignação, na Sessão desta segunda-feira, 9 de maio.

Morador de Pratânia desde 1984, pai de 13 filhos, homem trabalhador, primeiro padeiro da Cidade, pipoqueiro e pedreiro, Sr. Dourival, um ano e 5 meses após sua morte, foi indicado pela vereadora Ana Maria Quessada para receber uma homenagem da Câmara Municipal de Pratânia: o nome dele seria dado à nova Ciclovia / Pista de Caminhada, que liga Pratânia ao bairro Pratinha.

A viúva, os filhos, netos e bisnetos foram convidados para acompanhar a Sessão da Câmara do dia 9 de maio, quando seria feita a homenagem, mas ela não ocorreu. Por questões políticas, pelo fato do Sr. Dourival ser pai do ex-prefeito de Pratânia, Davi Pires, os vereadores Dino Quessada, Odair José Polido, Japão da Ambulância, Paulinho do Bar e Juninho Justo, rejeitaram a homenagem. Inclusive, a conquista da ciclovia / pista de caminhada para Pratânia foi durante o mandato de Davi, como Prefeito.

Já os vereadores Sandra Andrade, Ana Maria Quessada, Dauto Silva e Cassiane votaram favorável ao Projeto de Lei.

Esse tipo de homenagem nunca havia sido rejeitada antes em um Sessão e a atitude dos vereadores causou comoção nos familiares. A viúva, envergonhada, chorou acompanhando tudo.

“É complicado falar qualquer coisa nesse momento. Não fomos nós, da família, que pedimos a homenagem. Ela foi proposta, carinhosamente, pela vereadora Ana Quessada. Mas assistir isso que ocorreu na Sessão da Câmara, simplesmente por politicagem, é muito triste. Era para ser um dia feliz, de alegria para nossa família, mas o que essas pessoas fizeram hoje não diminui em nada o orgulho que temos do nosso pai, que, ao lado da minha mãe, criou os filhos e sempre foi muito trabalhador. Foi pioneiro em produção de pães aqui em Pratânia, uma pessoa querida por todos. O nome dele não será manchado por essa atitude baixa, orquestrada por políticos que foram e estão rejeitados pela população. O que eles fizeram na Sessão não mancha a memória do meu pai, mancha, infelizmente, a história da Câmara Municipal de Pratânia”, lamentou Davi Pires.

Após todo o ocorrido, um antigo político de Pratânia, o ex-prefeito Roque Joner, derrotado nas urnas para Davi Pires, aproveitou da situação para atacar a memória do senhor Dourival, chamando o homem de “nômade e desconhecido”, sem recordar que o senhor Dourival foi candidato a vereador em 2000, em uma chapa montada pelo próprio ex-político, ficando como suplente. Na mesma entrevista para uma rádio local, Roque Joner também criticou a atual Presidente da Câmara, Sandra Andrade, que defendia a homenagem.

A atual Presidente da Câmara, Sandra Andrade, utilizou suas redes sociais para protestar contra as falas do senhor Roque Joner. “Ao querido ex e nunca mais prefeito, Coronel. Sou mulher e com muito orgulho tenho muito mais conhecimento do que os seus paus mandados -mesmo na minha primeira legislatura. Sou privilegiada por ter pessoas do bem, que cansaram do governo de vocês, que só pisavam nos funcionários públicos e na população.  Fui eleita e dou o meu melhor todos os dias para honrar cada voto que tive! Hoje, podemos ser minoria, mas nosso grupo é forte. E quem está conosco, não se vende por dinheiro algum! Deve ser difícil para você me ver no comando de uma Câmara, onde você tanto sonhou conquistar novamente. Aliás tive votos até dos seus “paus mandados”.  No mais, em vez de tentar atrapalhar nosso trabalho, o senhor deveria aceitar que ninguém mais aceita o coronelismo e parar de achar que rádio é palco pra você ficar defecando pela boca! Beijos de luz”, postou.

Leia abaixo a biografia do Senhor Dourival:

Sr. Dourival Pires Batista, nascido em Platina no dia 01/12/1951, filho do Sr. José Pires Batista e Sra. Maria de Souza Pires.

Sr. Dorival em 1974, que na época residia em Itaporanga, conheceu a Sra. Isabel Maria Lopes, onde foi o início da vida do casal, em 1979 resolveram se unir em matrimonio, desta união nasceram os filhos Fabio Luís, Dorival Filho, Zaqueu Roberto (in memoriam), Marcos Roberto (in memoriam) Flavio Denis, Samir, Jesse, Vitoria, Davi, Miriam, Felipe e Levi.

Com o passar dos anos, seus filhos também foram construindo suas famílias e chegando os netos e bisnetos, que hoje tem um total de 23 netos e 02 bisnetos.

Sr. Dorival, muito cedo, desde seus 12 anos, aprendeu a profissão de padeiro, profissão essa que seria o sustento de sua família.

No ano de 1984 Sr. Dourival já residindo em Pratânia, que na época era Distrito de São Manuel, exerceu diversas profissões, como, padeiro, pipoqueiro e pedreiro.

Foi o pioneiro no comércio de produção e venda de pães caseiros em Pratânia, conta a Sra. Isabel, “ele não vencia confeccionar pães”. Os pães mais vendidos tinham nomes peculiares; como pão de jacaré, cobra, tartaruga e as famosas roscas doce.

A profissão mais adorada por todos, em especial as crianças, era a de pipoqueiro com suas famosas pipocas doces coloridas, pudins, manjares, geleias e outras guloseimas, que com seu carrinho na praça tornava a vida de todos os moradores mais doce.

Lembra também Sra. Isabel das casas que foram construídas pelas mãos de Sr. Dourival que hoje servem de recordações.

Com o passar dos anos e os grandes esforços, Sr. Dourival começou seu primeiro comercio, que foi um Bar, passando depois para uma Lanchonete e com mais trabalho conquista sua tão sonhada Padaria, onde trabalhou seus filhos Davi e Jesse.

No ano de 2000 mostrando o quão interessado era pelos assuntos do seu querido município, Sr. Dourival resolveu disputar as eleições para Vereador e teve uma expressiva votação, mas não o suficiente para se eleger.

Em 2018 Sr. Dorival teve um infarto, quase levando o a morte. Após essa comorbidade, ele passou a uso de medicamentos continuo, onde os mesmos danificaram veias de seu cérebro, tendo um grave sangramento, que o levou a óbito em 13 de dezembro de 2020.

O ex-prefeito Davi Pires ao lado do pai, Dourival Pires Bastista – foto arquivo pessoal

Jornal Leia Notícias