Portuguesa vence fora de casa e fica a um empate de voltar à Série A do Paulistão

A Portuguesa foi precisa no primeiro duelo do mata-mata das semifinais do Campeonato Paulista da Série A2 e venceu o Rio Claro por 1 a 0, neste sábado à tarde, no Augusto Schmidt Filho, o “Schmidtão”. O gol da partida foi marcado por Luan, ex-Palmeiras, que saiu do banco para dar a vitória à Lusa!

Agora, a Portuguesa pode até empatar por qualquer placar no duelo de vlta, no próximo sábado, às 16h, no Canindé, que avança à final e garante o retorno à eltie do futebol Paulista em 2023. Já o Rio Claro preisa vencer por um gol de diferença para levar a disputa aos pênaltis ou por dois ou mais gols para avançar e voltar ao Paulistão após sete anos.

Luan comemora gol da Portuguesa sobre o Rio Claro, pela Série A2
Luan comemora gol da Portuguesa sobre o Rio Claro, pela Série A2 (Foto: Dorival Rosa/Divulgação/Portuguesa)

Apesar de a Portuguesa ter começado melhor, viu um Rio Claro chegar por três vezes ao seu gol e ser salva por um intransponível Thomazella, que operou verdadeiros milagres. Contudo, Luan, um minuto após ter entrado no time no lugar de Cesinha, aos 23 minutos, recebeu bola na área, protegeu e bateu girando, para marcar o gol da vitória!

Os 45 minutos iniciais de Rio Claro x Portuguesa terminaram sem gols e com poucas chances criadas. A Lusa começou melhor e, logo aos nove, Eduardo Diniz cruzou na cabeça de Caio Mancha, que mergulhou para encobrir Victor Golas, mas o arqueiro mostrou boa recuperação, fez a defesa e contou com ajuda do travessão para manter a igualdade. Cerca de dez minutos mais tarde, Felipe Pará trabalhou com Bruno Moraes, que rolou para Diego encher o pé e acabar bloqueado por grande defesa de Thomazella. Depois disso, a intensidade do jogo caiu e só aos 40 o Galo Azul voltou a atacar, em batida de longe de Thiago Rubim, que terminou em defesa do arqueiro da Lusa.

Luan comemora com a torcida da Portuguesa gol da vitória sobre o Rio Claro
Luan comemora com a torcida da Portuguesa gol da vitória sobre o Rio Claro (Foto: Gustavo Rosa/Divulgação/Portuguesa )

O segundo tempo começou com o Rio Claro mais ligado e em busca do gol. Logo aos três minutos, Raul cobrou lateral na área para Bruno Moraes, que esperou o quique certo da bola, girou o corpo e bateu forte, mas foi parado por linda defesa do inspirado Thomazella. Seis minutos depois, o centroavante bateu de canhota após grande passe de Peixoto, mas novamente foi parado pelo arqueiro. Aos 11, Daniel Costa respondeu para a Lusa com escanteio fechado e quase marcou olímpico. Depois disso, o jogo ficou mais truncado, com menos chances reais, e o técnico Sergio Soares decidiu sacar Cesinha e colocar Luan. O atacante, na jogada seguinte, recebeu passe de Caio Mancha, saiu na cara do gol e abriu o placar com muita estrela. Depois disso, a única chance perigosa veio do time que estava à frente no marcador, quando Mancha saiu na cara do gol, mas foi desarmado por carrinho de Victor Golas. O jogo se desenhava para mais um gol da Lusa, mas Eduardo Diniz levantou a perna na altura da barriga de Magno, atingiu o adversário e foi expulso após revisão do VAR. Apesar disso, o Galo Azul não conseguiu dar mais trabalho para Thomazella e a Portuguesa saiu de campo a um passo do acesso.

Fonte: G1