Policiais Militares socorrem e conduzem jovem que esperava por transplante há 11 anos

O dia 4 de setembro era mais um sábado normal para o 2º Sargento PM Pereira, 3º Sargento Edmar e Soldado Ricardo, integrantes da 2ª Companhia do 10º BPM/M, batalhão responsável pelo policiamento na cidade de Santo André, região do Grande ABC Paulista.

Porém, por volta das 11h30, ocorreu um chamado do COPOM que transformaria completamente aquele turno de serviço. O pedido não era para um roubo, furto ou sequestro, chamados mais comuns na rotina de um policial militar. Desta vez, a missão era garantir que a jovem Jhennety, de 21 anos, chegasse ao INCOR, Instituto do Coração de São Paulo, em um tempo recorde, 30 minutos.

A jovem e sua mãe, Rosângela, esperavam pelo telefone do hospital há cerca de 11 anos. Até que naquele sábado o telefone tocou e era o hospital informando que elas tinham exatos 30 minutos para saírem do bairro Vila Guiomar, localizado em Santo André, e chegar no INCOR, que fica no bairro de Cerqueira César, região central da capital de São Paulo.

A emoção das duas não podia ser maior. Mas, tinha um problema. Como chegariam tão rápido no hospital? Foi aí que a mãe teve a ideia de ligar para a Polícia Militar.

Assim que a equipe composta pelo Sgt. Pereira, Sgt. Edmar e Sd. Ricardo chegaram na casa da família não tiveram dúvida. O caso exigia transporte imediato. Foi então que eles colocaram as duas na viatura e correram em direção ao Hospital. Com a habilidade e técnica na condução da viatura, aliado ao uso dos sinais de emergência, o socorro foi um sucesso. Mãe e filha chegaram a tempo no INCOR e a jovem Jhennety pôde receber o tão esperado pulmão.



Assessoria Policia Militar

Scroll Up