Polícia investiga sumiço de professor em Taquarituba

Família sofre com sumiço de professor (Foto: Arquivo Pessoal/Carina Santos)

Um professor de educação física de Taquarituba (SP) de 34 anos está desaparecido desde 29 de dezembro de 2015.  De acordo com o boletim de ocorrência registrado na Polícia Civil da cidade, Juliano Fernando de Carvalho saiu da residência sem documentos e celular enquanto a família dormia. Para a esposa, Carina Aparecida dos Santos, a falta de informações sobre ele é desesperadora.

“Não sabemos nada sobre ele desde então. As minhas filhas choram de saudade. A menor, de apenas dois anos, não quer saber de mais nada e está desesperada. A mais velha, de 11, entende a situação e também está muito triste”, afirma.

Juliano Fernando de Carvalho (Foto: Arquivo Pessoal/Carina Santos)

Segundo Carina, a família decidiu criar uma página nas redes sociais para encontrar pistas sobre o marido. “Como não sabemos onde ele possa estar, decidimos mobilizar os internautas nas redes socais. Criamos um perfil no Facebook, ‘Desaparecido Professor Juliano Carvalho’, para tentar encontrá-lo. A página recebe mais de mil acessos por semana. Ele era muito conhecido e todo mundo quer ajudar”, comenta.

Ainda de acordo com Carina, o marido era um professor muito querido e tenta entender seu desaparecimento. ” Ele trabalhou na Escola Professor Dimas Mozart e Silva e dava aulas para estudantes do 5º ano do ensino fundamental até o 3º colegial. Ele gostava muito das crianças. Alguns alunos até chegaram chorando nas casas perguntando onde o professor estava. Ele era o professor”, destaca.

Enquanto Juliano não é encontrado, a costureira conta que está sofrendo para manter as despesas da casa. De acordo com Carina, a maior parte da renda familiar vinha do salário do marido. Emocionada, ela espera encontrar o marido bem. “Está difícil de se manter. A lei diz que não temos direito a nada, já que só é considerado desaparecido após cinco anos. Ele era um bom pai, marido e um ótimo filho”, finaliza.

Investigação

De acordo com Polícia Civil, Juliano desapareceu sem deixar vestígios, o que dificulta as buscas. Devido à repercussão, unidades de outras cidades da região, como Capão Bonito(SP) e Itapeva(SP), e até policiais do Paraná estão mobilizados para encontrar o desaparecido.

Segundo dados do boletim de ocorrência, ele desapareceu vestindo um shorts cor marfim e uma camiseta vermelha. Além disso, Juliano  tinha histórico de depressão e estava sem dormir bem há 15 dias.

Fonte: G1

Scroll Up