Polícia investiga morte de médica dentro do hospital em Pirenópolis (GO)

Polícia investiga morte de médica dentro do hospital em Pirenópolis

A Polícia Civil de Goiás investiga as causas da morte da médica Jayda Bento de Souza, de 26 anos. Ela foi encontrada morta no banheiro do alojamento do Hospital Estadual Ernestina Lopes Jaime (Heelj), em Pirenópolis (GO), cidade próxima a Brasília, no último sábado (25/6).

Conforme o delegado Tibério Martins relatou ao Metrópoles, havia uma seringa e um frasco com sedativo ao lado do corpo da jovem. A perícia deve confirmar se havia a substância no corpo da profissional de saúde.

 “A perícia vai identificar se essa substância foi encontrada no corpo dela, qual o efeito do uso em excesso, e se havia outros elementos também. A gente vai conversar com o hospital para saber se havia a prática de profissionais tomarem medicação para se manterem acordados por mais tempo”, explicou o delegado.

Linhas de investigação

O laudo da perícia deve estar disponível no prazo de 10 dias. A Polícia Civil trabalha com duas hipóteses: morte por acidente ou suicídio.

“É uma questão bem delicada para o pessoal do hospital e para a família. Vamos conversar com familiares”, avaliou o delegado.

Jayda entraria no plantão do meio-dia de sábado, mas não compareceu, o que preocupou a equipe. O banheiro do alojamento estava fechado, e era possível ouvir o barulho de uma torneira aberta dentro do cômodo. A porta foi arrombada, e o corpo, encontrado.

Sepultamento

Ela foi enterrada no último domingo (26/6) em sua cidade natal, Sanclerlândia. Em nota, o vereador da cidade Eliel José e família expressaram pesar pelo falecimento da médica, que é prima dele.