Polícia identifica suspeitos de provocar incêndio na serra de São Pedro; narguilé pode ser causa

A Polícia Civil identificou quatro suspeitos de provocar um incêndio na serra de São Pedro (SP), na área próximo ao deck do mirante do Parque Marcelo Golinelli, em 25 de julho. A suspeita é de que o descarte de resíduos de essência de um narguilé tenham provocado o fogo.

A identificação ocorreu após a corporação ter acesso a imagens de câmeras de segurança do local. Os suspeitos são dois homens, um com 21 e outro com 19 anos de idade, e duas mulheres, ambas com 19 anos de idade, que teriam ido de Piracicaba ao parque para passear.

“A gente acabou conseguindo, graças ao sistema de monitoramento, pegar o momento exato onde, pelo que a gente vê nas imagens, uma das moças acaba jogando alguma coisa no mato e coisa de cinco minutos depois começa aquele fogo. E a gente acabou, com as investigações preliminares, sabendo que eles estavam fazendo uso de narguilé. Então, a hipótese maior é que foi culposo (sem intenção), mas acabou pegando uma extensão grande e causando um dano ao ambiente”, explica o delegado de São Pedro, Gilberto Carlos Fernandes Júnior.

Polícia Civil vai abrir inquérito e ouvir suspeitos de causar incêndio em São Pedro — Foto: Divulgação/ Polícia Civil
Polícia Civil vai abrir inquérito e ouvir suspeitos de causar incêndio em São Pedro (Foto: Divulgação/ Polícia Civil)

Os jovens foram chamados na delegacia, onde declararam aos policiais que ficaram aproximadamente 40 minutos sobre um dos decks do parque fazendo uso do narguilé e que, após isso, desmontaram o equipamento e uma das mulheres do grupo descartou a essência, que ainda estava quente, na vegetação de frente à plataforma de madeira.

Pouco tempo depois, conforme é possível ver pelas câmeras de segurança, surgiu uma fumaça vindo de onde tinham descartado a essência, momento em que saíram do local.

Em aproximadamente cinco minutos, surge uma labareda de fogo na mesma região onde a substância havia sido descartada e o fogo passa a se expandir e consumir grande parte da vegetação da área de lazer.

“Estamos ainda no início das investigações. O próximo passo é a instauração de um inquérito policial e tipificar a conduta deles de uma maneira correta porque a gente, através das investigações agora, oitiva deles, e laudo pericial, a gente vai poder saber se é realmente caso de crime ambiental ou se foi incêndio culposo (sem intenção)”, acrescenta o delegado.

O incêndio

O incêndio ocorreu no final da tarde de um domingo. As chamas chegaram a atingir uma pequena parte do deck do mirante, um dos pontos turísticos da cidade.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Segundo a Guarda Municipal, o fogo começou por volta de 17h e seguiu até a noite, durando cerca de quatro horas. Equipes dos bombeiros, Guarda Municipal e membros da brigada de incêndio do município foram até o local para controlar as chamas.

Ainda de acordo com a Guarda, não houve feridos, mas ocorreram danos materiais ao município. O incêndio foi controlado, mas na manhã da segunda-feira (26), os bombeiros voltaram ao parque para apagar alguns focos pequenos de fogo.

Mirante de São Pedro foi atingido por fogo  — Foto: Erika Cerezer
Mirante de São Pedro foi atingido por fogo (Foto: Erika Cerezer/G1)
Área próxima ao Mirante de São Pedro atingida por incêndio no dia 26 de julho de 2021 — Foto: Edijan Del Santo/EPTV
Área próxima ao Mirante de São Pedro atingida por incêndio no dia 26 de julho de 2021 (Foto: Edijan Del Santo/EPTV)
Equipes de segurança verificam focos de incêndio na Serra de São Pedro — Foto: Edijan Del Santo/EPTV
Equipes de segurança verificam focos de incêndio na Serra de São Pedro (Foto: Edijan Del Santo/EPTV)
Imagens mostram chamas em área de mata em São Pedro — Foto: Viviane Meyer
Área de mata em chamas em São Pedro (Foto: Viviane Meyer/G1)

Fonte: G1 – Foto: Reprodução

Scroll Up