Polícia desmonta quadrilha que levava haitianos ilegalmente do Chile para os EUA

A polícia do Chile prendeu nove pessoas em operação contra uma quadrilha de tráfico de pessoas que levava haitianos para o México e os Estados Unidos, informaram o Ministério Público chileno e a Interpol nesta segunda-feira (4), em comunicado.

A Polícia de Investigações desmantelou a organização criminosa, que facilitava a saída de haitianos do Chile. De acordo com a corporação, esses cidadãos do Haiti saíam da cidade de Arica, na fronteira com o Peru, com a expectativa de chegar aos EUA em travessias ilegais.

Guarda de fronteira chileno usa binóculos para identificar pessoas que cruzam a fronteira entre Chile e Peru (Foto: Reprodução)

O escritório da Interpol em Lyon, na França, indicou que os presos eram:

  • 4 chilenos
  • 2 venezuelanos
  • 1 peruano
  • 1 haitiano
  • 1 paraguaio

Muitos desses haitianos viviam no Chile haviam anos, e inclusive tiveram filhos no território chileno. Até o momento, 267 crianças chilenas com menos de 6 anos — todas filhos de migrantes haitianos — foram encontradas em passagens irregulares na Costa Rica, Nicarágua, Panamá, Guatemala e México. Elas viajavam com destino aos EUA.

Alguns dos menores estavam sob os cuidados de outros adultos, pois foram abandonados ou seus pais morreram no caminho.

“É horrível pensar o que essas crianças vulneráveis sofreram, algumas com poucos anos”, disse Jürguen Stock, secretário-geral da Interpol.

Do Chile para os EUA

Muro na fronteira entre EUA e México, na cidade de Roma (Texas) — Foto: Ed Jones/AFP
Muro na fronteira entre EUA e México, na cidade de Roma (Texas) (Foto: Reprodução)

Autoridades suspeitam de que essa rede de tráfico proporcionou a saída de cerca de 1 mil haitianos do Chile por rotas ilegais para chegarem ao México e aos Estados Unidos.

A mesma organização também atuou no tráfico de migrantes venezuelanos, haitianos e cubanos do Peru para o Chile, “fugindo dos controles fronteiriços e policiais, com sério risco à saúde, integridade física e vida dos migrantes”, apontou a procuradoria chilena.

A captura dessa quadrilha ocorre em meio à crescente presença de migrantes, em especial venezuelanos, que tentam cruzar a pé, por travessias clandestinas, das fronteiras da Bolívia e do Peru para o Chile, o que tem gerado manifestações em cidades como Iquique e Santiago em favor e contra a migração.

Fonte: Yahoo!

Scroll Up