Polícia de SP vai ao Paraguai apurar denúncia de que Paulo Cupertino, assassino de Rafael Miguel, se escondeu em fazenda

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

A Polícia Civil de São Paulo esteve recentemente no Paraguai à procura de Paulo Cupertino Matias, após a denúncia de que o assassino do ator Rafael Miguel e dos pais dele fugiu do Brasil para o país vizinho. A suspeita era de que o empresário estava escondido na fazenda de um brasileiro nos arredores da cidade paraguaia de Liberación. O criminoso, no entanto, não foi encontrado no local e continua sendo procurado.

Paulo está foragido da Justiça desde 9 de junho de 2019, quando cometeu o crime na Zona Sul da capital paulista. Câmeras de segurança gravaram quando ele atirou nas vítimas e fugiu. Segundo a investigação, ele as matou porque não aceitava o namoro da filha, Isabela Tibcherani, com o artista.

Atualmente, Paulo está na lista dos criminosos mais procurados pela polícia de São Paulo. Segundo nota divulgada nesta sexta-feira (11) pela assessoria de imprensa da Secretaria da Segurança Pública (SSP) de São Paulo, uma equipe do Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) viajou para Liberación, onde ficou cinco dias fazendo buscas no município, que tem pouco mais de 24 mil habitantes.

“A equipe esteve em diligências na cidade de Liberación, no Paraguai, entre os dias 30/11 e 04/12, após investigações apontarem que o referido indiciado estaria em uma fazenda na região”, informa o comunicado da pasta da Segurança.

Um delegado e dois investigadores do DHPP viajaram ao Paraguai para checar a informação de que Paulo ficou 15 dias numa fazenda em Liberación. Também havia a suspeita de que Paulo pudesse ter trabalhado em outra fazenda, essa de soja em Yataity del Norte, outro município paraguaio. A pedido dos policiais brasileiros, o dono da propriedade, um gaúcho que mora em Liberación, foi ouvido pelas autoridades paraguaias. Ele teria negado ter hospedado o assassino. A residência dele foi vistoriada, mas não foram encontrados indícios da passagem do empresário por lá.

“O proprietário da fazenda foi interrogado pela polícia do Paraguai, mas detalhes não podem ser passados para não prejudicar os trabalhos”, informa outro trecho da nota da SSP.

Isabela Tibcherani fez tatuagem em homenagem ao namorado Rafael Miguel, morto em 9 de junho em São Paulo pelo pai dela. 'Sempre juntos', diz a frase — Foto: Reprodução/Arquivo pessoal
Isabela Tibcherani fez tatuagem em homenagem ao namorado Rafael Miguel, morto em 9 de junho em São Paulo pelo pai dela. ‘Sempre juntos’, diz a frase (Foto: Reprodução/Arquivo pessoal)

De acordo com a investigação do Departamento de Homicídios, Paulo teria fugido para Liberación com ajuda de Alfonso Helfenstein. Ele é piloto de avião e dono de um sítio em Eldorado, no Mato Grosso do Sul, onde o empresário ficou escondido por 15 meses. Segundo os policiais, em 27 de outubro deste ano, Alfonso e Paulo embarcaram numa aeronave particular e deixaram a cidade sul-mato-grossense em direção ao Paraguai.

Alfonso, que já teve passagens criminais anteriores por tráfico de drogas, também é procurado pela polícia pela suspeita de ter ajudado na fuga do procurado.

“O homem que teria ajudado na fuga no Mato Grosso do Sul é foragido da Justiça”, confirma o comunicado da Segurança Pública.

Desde que fugiu após o crime, Paulo ainda não constituiu um advogado. O G1 também não localizou a defesa de Alfonso até a publicação desta reportagem.

Rota de fuga do Paulo Cupertino (Foto: Guilherme Pinheiro/G1 Arte)

Rota de fuga

Levantamento feito a partir de informações da investigação policial mostra que, até outubro, Cupertino havia passado por pelo menos sete cidades de três estados.

Após matar Rafael e seus pais, em junho do ano passado, Paulo seguiu para outros municípios paulistas: Sorocaba, Águas de São Pedro, outra cidade não informada e Campinas.

Ele também passou por Ponta Porã, no estado do Mato Grosso do Sul, e Jataizinho, no Paraná. Nesses dois últimos municípios, o empresário conseguiu, respectivamente, fazer um novo Cadastro de Pessoa Física (CPF) e um novo tipo de Registro Geral (RG), ambos falsificados. Além de usar o nome falso de “Manoel Machado da Silva”, Paulo forneceu dados pessoais que não são dele.

Depois de falsificar os documentos, o assassino seguiu para Eldorado, no Mato Grosso do Sul, onde conseguiu trabalho num sítio da cidade, de propriedade de Alfonso. Lá, ele cuidava do gado num curral.

Na região, o assassino era conhecido como “Sêo Manoel”, identidade falsa que adotou para despistar os policiais. Para completar o disfarce, usava barba branca e comprida e um boné. Dias depois da fuga, a polícia paulista foi até a cidade e conseguiu fotos que mostram a fisionomia mais recente do criminoso.

O crime

Rafael e seus pais foram assassinados por Paulo na tarde de 9 de junho de 2019. O crime aconteceu na frente da casa onde a namorada do ator, Isabela, morava com a mãe, na Zona Sul de São Paulo. O pai dela residia em outro imóvel. Cupertino não aceitava o relacionamento da filha com o ator. Isabela tinha 18 anos à época.

Câmeras de segurança registraram o homicídio e a fuga do assassino. As imagens mostraram o momento que Rafael e seus pais saíram do carro com Isabela. Eles tinham ido levá-la até sua residência.

Em seguida, o empresário apareceu apontando uma arma e atirando no ator e na família dele. Todos caíram feridos na rua.

Ao todo, Paulo atirou 13 vezes nas vítimas, que não resistiram aos ferimentos e morreram. Rafael tinha 22 anos, seu pai João Alcisio Miguel estava com 52, e a mãe Miriam Selma Miguel, 50.

Círculo mostra Paulo Cupertino trabalhando em curral de sítio em Eldorado, Mato Grosso do Sul, onde cuidava do gado  — Foto: Reprodução/Divulgação/Polícia Civil
Círculo mostra Paulo Cupertino trabalhando em curral de sítio em Eldorado, Mato Grosso do Sul, onde cuidava do gado (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Réus

Em junho deste ano a Justiça tornou Paulo réu no processo pelo qual responde pelos três homicídios.

Outras simulações com fotos de possíveis disfarces do assassino foram divulgados. A polícia já verificou também quase 300 endereços em dez estados do Brasil e no Paraguai e Argentina sobre os possíveis paradeiros do acusado. Atualmente a polícia trabalha com a hipótese de que Paulo estaria tentando fugir para a Bolívia.

Dois amigos de Paulo também se tornaram réus no processo que apura os assassinatos do ator Rafael Miguel e da família dele. Eles são: Eduardo José Machado, dono de uma pizzaria na capital paulista, e Wanderlei Antunes, motorista de aplicativo em Sorocaba.

No entanto, os dois não foram acusados de homicídio. Acabaram sendo pronunciados pela Justiça para responderem por ajudar na fuga do assassino, dando dinheiro, transporte e até comida para o empresário. O G1 não conseguiu localizar as defesas de Eduardo e Wanderlei até a publicação desta reportagem.

Paulo Cupertino é acusado de triplo homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e recurso que impossibilitou a defesa das vítimas. Já os amigos do empresário respondem por favorecimento pessoal.

Rafael interpretou o personagem Paçoca na novela “Chiquititas”, do SBT, e trabalhou num famoso comercial em que uma criança pede brócolis à mãe. Ele também atuou em novelas da Globo, como “Pé na Jaca”, “Cama de Gato” e o especial de fim de ano“O Natal do menino imperador”.

Polícia fez simulação de possíveis disfarces usados por Paulo Cupertino para fugir após matar ator e os pais dele — Foto: Divulgação/Polícia Civil
Polícia fez simulação de possíveis disfarces usados por Paulo Cupertino para fugir após matar ator e os pais dele (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Fonte: G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes