Piracicaba registra maior número de homicídios no primeiro trimestre em seis anos, diz SSP

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Piracicaba (SP) registrou no primeiro trimestre de 2021 o maior número de homicídios em seis anos neste período. Foram sete assassinatos, três deles ocorridos em março. Nos três primeiros meses de 2020, foram cinco crimes do tipo.

Os dados foram atualizados na última sexta-feira (23) pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP-SP).

De janeiro a março deste ano foram dez tentativas de homicídio, o dobro do mesmo período de 2020, quando ocorreram cinco casos. Já no primeiro trimestre de 2019 foram 12 registros.

Em um dos casos, registrados no dia 13 de março, um homem de 62 anos, suspeito de matar o ex da companheira, morreu logo após o crime, em Piracicaba. Segundo a Polícia Civil, ele teve uma morte súbita. A vítima morreu baleada.

Segundo consta no boletim de ocorrência, pouco depois das 19h, o corpo de Rodrigo Quintino de Carvalho, de 36 anos, foi encontrado na Avenida Mário Dedini, no bairro Nhô Quim. Ele tinha sido baleado e estava caído no chão, ao lado da bicicleta dele.

Em outro caso, registrado no dia 3 de fevereiro, uma mulher transexual de 34 anos foi encontrada morta no bairro Alto.

De acordo com a SSP, o corpo estava dentro da casa da vítima, apresentava lesões e uma tira de pano no pescoço. O caso foi registrado como homicídio simples e foram solicitados exames periciais.

Outros crimes

A polícia notificou cinco homicídios culposos – sem intenção de matar – por acidente de trânsito em 2021, enquanto nos três primeiros meses do ano passado foram oito.

Em relação a estupros, foram registrados 11 no último trimestre, mesmo número que no mesmo período do ano passado. Em 2019, três crimes do tipo foram denunciados à polícia.

Já em relação a furtos e roubos de veículos, houve uma queda de 21,59%. Foram 176 casos de janeiro a março de 2020 e 138 neste ano.

Produtividade policial

A quantidade geral de prisões efetuadas pela polícia teve aumento de 5,9%. Foram 357 presos neste período de 2020 e 378 em 2021. Também cresceu a quantidade de inquéritos policiais instaurados, de 619 para 760, uma alta de 22,8%.

Já o total de infratores apreendidos, em flagrante ou por mandado, caiu de 15 para nove.

Fonte: G1 – Foto: Arthur Menicucci/G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes