Piloto e copiloto mortos em queda de avião são enterrados em Piracicaba

O piloto e copiloto mortos em acidente aéreo, em Piracicaba (SP), na terça-feira (14) foram enterrados nesta quinta-feira (16). Os corpos dos dois foram liberados pelo Instituto Médico Legal (IML) na tarde de quarta-feira.

No mesmo acidente morreram o empresário sócio da Raízen Celso Silveira Mello Filho, de 73 anos, sua mulher e três filhos. A família foi velada na quarta, em um espaço de eventos em Piracicaba, e depois houve cortejo até o Cemitério da Saudade.

Piloto Celso Elias Carloni e o copiloto Giovanni Gullo (Foto: Reprodução/Redes sociais)

O velório do piloto Celso Elias Carloni, de 39 anos, teve início por volta das 8h e foi até 11h. O sepultamento ocorreu na sequência, no Cemitério Parque da Ressurreição, em Piracicaba.

Celso trabalhava há quase 20 anos com aviação. Foi comandante desde 2002 até 2008 em uma empresa. A partir de 2008 assumiu posto como copiloto em outra e, desde 2008, atuou comandante em mais quatro empresas. Celso era piracicabano, mas atualmente morava em Sorocaba (SP).

Velório de piloto que morreu em queda de avião em Piracicaba acontece no Parque da Ressurreição — Foto: Felipe Boldrini/EPTV
Velório de piloto que morreu em queda de avião em Piracicaba acontece no Parque da Ressurreição (Foto: Felipe Boldrini/EPTV)

Já o copiloto Giovanni Dedini Gullo, de 24 anos, foi velado às 10h, na sala 6 do Velório da Saudade, em Piracicaba. O sepultamento foi finalizado por volta das 14h, no Cemitério da Saudade.

Giovanni era nascido em São Paulo (SP), mas morava em Piracicaba, onde a família tem uma empresa de equipamentos industriais. A assessoria da empresa preferiu não se posicionar sobre o acidente. Não há informações sobre a carreira dele na aviação.

Velório de copiloto morto em queda de avião em Piracicaba — Foto: Felipe Boldrini/EPTV
Velório de copiloto morto em queda de avião em Piracicaba (Foto: Felipe Boldrini/EPTV)

Investigações

Corpo de Bombeiros, polícia e aeronáutica atuaram durante toda a manhã e tarde da terça-feira no local onde o avião caiu. O caso será investigado pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), da Força Aérea Brasileira (FAB).

Equipes conseguiram localizar no local do acidente a caixa preta do avião, que é uma espécie de gravador de voz e que deve ajudar nas investigações.

A Força Aérea Brasileira informou que os investigadores do Cenipa vieram para Piracicaba para identificar indícios, fotografar o local e retirar partes da aeronave para análise, além de ouvir testemunhas e reunir documentos.

Equipes fazem perícia em aeronave que caiu em Piracicaba — Foto: Reprodução/EPTV
Equipes fazem perícia em aeronave que caiu em Piracicaba (Foto: Reprodução/EPTV)

Não há prazo definido para a conclusão desse trabalho, que tem o objetivo de evitar que novos acidentes com as mesmas características ocorram, segundo o órgão.

A Polícia Civil informou que vai investigar o caso por meio do 4º Distrito Policial. Foram requisitadas perícias ao Instituto de Criminalística (IC) e Instituto Médico Legal (IML). Também não há prazo para a conclusão da investigação policial.

O acidente

A aeronave caiu em uma área de mata no bairro Santa Rosa e, com a explosão, um incêndio teve início no local.

Segundo o Corpo de Bombeiros, no avião bimotor modelo King Air B200, ano 2019, prefixo PS-CSM, estavam o sócio da Raízen Celso Silveira Mello Filho, 73 anos, sua esposa Maria Luiza Meneghel, 71 anos, e os 3 filhos do casal: Celso Meneghel Silveira Mello, 46 anos, Camila Meneghel Silveira Mello Zanforlin, 48 anos, e Fernando Meneghel Silveira Mello, 46 anos. Também morreu o piloto Celso Elias Carloni, 39 anos, e o copiloto Giovanni Dedini Gullo, 24 anos.

As vítimas foram carbonizadas e morreram no local. O Corpo de Bombeiros localizou os sete corpos ainda durante a tarde.

Ainda de acordo com os bombeiros, o avião saiu do Aeroporto Municipal Pedro Morganti, em Piracicaba, com destino ao Pará e caiu logo depois, pouco antes das 9h, em uma área verde ao lado da Faculdade de Tecnologia do Estado de São Paulo (Fatec).

A queda da aeronave aconteceu em uma plantação de eucaliptos.

Fonte: G1

Scroll Up