Pedágio em Botucatu subirá para R$ 5,20 a partir deste domingo

O Governador Márcio França (PSB) autorizou o reajuste nas tarifas dos pedágios nas rodovias estaduais. A autorização foi confirmada nesta ter­ça-feira, 26, pela Artesp (Agência de Transportes do Estado de São Paulo) e valerá a partir de domin­go, 1º de julho. O índice autorizado pelo governo paulista foi de 2,85% e re­fere-se ao registrado pelo IPCA (Índice de Preços Amplos ao Consumidor), que mede inflação oficial do país.

Em Botucatu, na praça existente na Rodovia Ma­rechal Rondon (SP-300), a tarifa passará dos atuais R$ 5,10 para R$ 5,20, com cobrança nos dois senti­dos da pista. Já motoci­cletas terão o valor au­mentado de R$ 2,55 para R$ 2,60. O reajuste foi confirmado pela Rodovias do Tietê, concessionária responsável pela adminis­tração do trecho.

Na região, outras pra­ças que circundam Botu­catu por essa via, o rea­juste também ocorrerá em Anhembi, que passará de R$ 7,30 para R$ 7,50

– motos pagarão R$ 3,75. Em Conchas, o valor será de R$ 6,60 (motos – R$ 3,30). Já na praça existen­te em Areiópolis, o pre­ço passará dos atuais R$ 5,70 para R$ 5,90 (motos – R$ 2,95). Por fim, Agudos terá o preço de R$ 5,70 (motos – R$ 2,85). Segun­do a Artesp, os valores po­derão ser arredondados, cabendo a decisão à em­presa concessionária.

A viagem de um moto­rista que percorrerá o tra­jeto de Botucatu a Bauru (média de 100 quilôme­tros), custará R$ 33,60 em pedágios. No ano passado, uma simples viagem neste trecho custava R$ 33,20 de tarifa.

As praças de pedá­gio na Rodovia Castello Branco (SP-280) também acompanharão os reajus­tes. Administrada pela CCR-SP Vias, no posto de pedágio existente em Itatinga será cobrado o valor de R$ 12,90 nos dois sentidos para veículos de passeio – antes era de R$ 12,50. Na Rodovia João Mellão (SP-255), em Ava­ré, será cobrada a tarifa de R$ 6,70. Anteriormente, o preço nesse trecho era de R$ 6,50. Não há cobrança de tarifa para motocicle­tas nessas rodovias.

Desde 1998, início do Programa de Concessões em São Paulo, o reajuste é aplicado todo dia 1º de julho, data estipulada nos contratos das atuais 20 concessionárias de rodo­vias paulistas. Segundo a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), o critério de re­ajuste seguiu dois índices de inflação: o IGP-M acu­mulado nos últimos doze meses deu o parâmetro de 1,57% do aumento para doze concessionárias e o IPCA.

Fonte: Jornal Leia Notícias por Flávio Fogueral