Pardinho: Idoso foi morto em casa de campo e jogado na beira de rodovia, diz família

A morte do bancário aposentado de 69 anos, Luiz Eduardo Carreiro, morador de São Caetano do Sul, chocou amigos e familiares de Pardinho, na região de Botucatu.

Um homem que fazia serviços gerais na propriedade de Campo do idoso, é apontado como o principal suspeito pela morte. José Roberto Crimber, estava na casa no Condomínio Ninho Verde com a vítima, e foi visto nos dias que antecederam o crime, acompanhando Luiz em compras na cidade de Pardinho.

Às 21h da terça-feira, 21 de novembro, o botão do pânico do sistema de segurança do condomínio foi acionado, na propriedade do aposentado. Cinco minutos após o pedido de socorro, a equipe de segurança esteve no local e foi recebida por Luiz Eduardo, que se passou por um sobrinho e disse que estava tudo bem.

Questionado, ele afirmou que o botão do pânico foi acionado por engano.

A perícia esteve no local e encontrou vestígios de violência na casa. Há sinais que o corpo tenha sido arrastado pela varanda, onde foi encontrado um pé de chinelo abandonado.

José Crimber é o principal suspeito do crime

Familiares informaram que o assassinato ocorreu na casa de campo. Em seguida, ele foi colocado na própria caminhonete e o corpo jogado às margens da rodovia Castello Branco. O corpo estava no IML de Suzano como indigente. A identidade de Luiz foi descoberta após uma matéria do jornal Brasil Urgente, do apresentador José Luis Datena.

A Polícia de Botucatu assumiu o caso e busca informações que possam levar até o suspeito do crime.