Pai e filho são presos em operação da PF de combate ao contrabando de cigarros em Marília

A Polícia Federal deflagrou nesta segunda-feira (28) uma operação contra o descaminho e contrabando de cigarros na região de Marília (SP). Dois suspeitos foram presos em Garça e milhares de cigarros foram apreendidos durante a ação em três endereços na cidade.

Segundo a Polícia Federal, os produtos vieram do Paraguai sem nota fiscal ou documentação aduaneira e mesmo ilegais eram distribuídos para comerciantes de Garça. Em dois endereços investigados funcionavam de fachada uma vidraçaria e uma oficina mecânica.

As caixas com cigarros foram encontradas em um depósito nos barracões. Segundo a PF, nos locais funcionavam centros de distribuição dos cigarros contrabandeados no centro-oeste paulista. Uma casa também foi alvo de busca dos policiais.

Cigarros foram encontrados em local onde funcionava uma vidraçaria e uma oficina mecânica de fachada — Foto: Cláudio Farneres / TV TEM
Cigarros foram encontrados em local onde funcionava uma vidraçaria e uma oficina mecânica de fachada (Foto: Cláudio Farneres / TV TEM)

A investigação da Polícia Federal começou há 6 meses, quando foram feitas várias apreensões de cigarro nas rodovias das regiões de Ourinhos e Assis. Os motoristas que foram flagrados disseram os policiais que estavam levando os produtos até a cidade de Garça.

O trabalho foi então direcionado para descobrir quem era o receptador dos cigarros. A PF chegou a pai e filho, o mais jovem um cadeirante, que foram presos em flagrante nesta segunda-feira. O pai disse que era catador de recicláveis e por isso tinha um barracão, que seria para guardar o material.

A Polícia Federal já pediu a conversão da prisão em flagrante dos suspeitos para preventiva. Os suspeitos são investigados por contrabando, porque a PF já constatou a falta de documento de importação regular e também de registro de produto nacional.

A investigação continua agora para identificar quem trazia os cigarros para região e também outros integrantes da organização criminosa. Material apreendido foi levado para sede da PF. A operação recebeu o nome Famulus faz alusão à etimologia da palavra “família” do latim.

Material foi levado para a sede da Polícia Federal em Marília — Foto: Fernanda Marion / TV TEM
Material foi levado para a sede da Polícia Federal em Marília (Foto: Fernanda Marion / TV TEM)

Fonte: G1 – Foto: Claudio Farneres / TV TEM

Scroll Up