Pai de Neymar critica hipocrisia do Santos em ação contra o filho na Fifa

A controversa ação em que o Santos pede na Fifa a suspensão de Neymar por seis meses e o pagamento de uma multa milionária ainda incomoda a família do craque. Convidado do programa Mesa Redonda, da TV Gazeta, o pai do jogador acusou a diretoria do Peixe de agir com hipocrisia na condução do caso. Ele ironizou o fato de a equipe alvinegra manter o processo após lucrar aproximadamente R$ 8 milhões com a indicação do atleta ao prêmio Bola de Ouro da entidade.

“O Santos entra na Fifa contra o Barcelona, mas já deve ter até cobrado os 2 milhões de euros pela indicação dele. Não entendo esse critério”, disse Neymar pai, irritado com as alegações de que a venda do filho para o Barcelona contou com aspectos fraudulentos. “O contrato não é legítimo. Mas, para cobrar, você cobra. Nesse caso, todas as dimensões contratuais são válidas. Precisa ter um pouco de critério e hombridade”, acrescentou.

“A ação do Santos é como chegar para a Fifa e dizer que ela fez tudo errado, porque a transação passou por todos os processos”, afirmou. O pai do jogador mais uma vez alegou inocência diante das acusações de que a venda de Neymar para o Barcelona teria lesado o Santos. Informações divulgadas recentemente apontam que ele recebeu cerca de R$ 40 milhões por ter priorizado o clube catalão nas negociações envolvendo Neymar.

“Foi uma transação totalmente normal e legítima, mas estão nos acusando de todas as coisas possíveis por falta de entendimento e sabedoria administrativa que o futebol brasileiro não tem. Os dirigentes não assumem o que eles mesmo assinam”, afirmou. Por suspeitas de sonegação de impostos, Neymar e o pai têm sido investigados pelas Justiças de Espanha e Brasil. Em setembro, o craque teve bens no valor de R$ 188 milhões bloqueados no Brasil – os valores seguem congelados.

Fonte: Yahoo!

Scroll Up