Novo vídeo mostra que dois mísseis atingiram avião ucraniano no Irã

Imagens de uma câmera de segurança mostram que o avião ucraniano derrubado por engano pelo Irã no dia 8 de janeiro foi atingido por dois mísseis, disparados com um intervalo de 30 segundos, a partir da mesma base militar.

O jornal “New York Times” afirma ter atestado a veracidade das imagens, que circulam em redes sociais e foram veiculados por outros meios de imprensa, como a rede de TV Al Arabiya (veja abaixo).

Todos os 176 ocupantes do avião morreram. No sábado, após dias afirmando que a queda havia sido acidental, as autoridades iranianas assumiram que seus militares derrubaram sem intenção o voo 752 da Ukranian Airlines, que ia de Teerã para Kiev.

O presidente iraniano, Hassan Rouhani, chamou o desastre de “erro imperdoável”.

Militares informaram que o avião voava perto de um local sensível e foi derrubado devido a um erro humano. O comunicado lido na TV estatal diz que as partes ​​responsáveis serão punidas.

Operador tomou ‘má decisão’

Amir Ali Hajizadeh, o comandante das forças aeroespaciais, afirmou que a Guarda Revolucionária aceita a responsabilidade plena pelo incidente.

A Guarda Revolucionaria explicou que o operador do sistema de defesa confundiu o avião com um míssil de cruzeiro.

Hajizadeh afirmou em uma declaração televisionada que o operador teve 10 segundos para decidir se iria disparar ou não, mas que ele tentou contatar seus superiores para obter a aprovação para efetuar o disparo, porém o sistema de comunicação falhou e ele tomou “uma má decisão”.

A Guarda Revolucionária havia pedido para que aviões comerciais não voassem, mas o pedido não foi cumprido, de acordo com ele. Hajizadeh relatou que na própria quarta (8) ele já tinha conhecimento de como se deu a derrubada.

Primeiro vídeo

Um primeiro vídeo, com cerca de 20 segundos, mostra imagens de um objeto luminoso que sobe rapidamente para o céu e toca o que parece ser um avião.

O vídeo foi publicado por vários meios de comunicação, como o jornal “The New York Times”. Segundo a agência Reuters, a pessoa que publicou o vídeo na internet foi presa.

Na quinta-feira, o primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, afirmou que o Canadá tinha “informações de várias fontes” indicando que “o avião foi abatido por um míssil iraniano”, acrescentando que “não foi intencional”.

Antes, o presidente americano Donald Trump falou “suspeitas” sobre a queda do avião ucraniano. “Estava voando em uma área bastante difícil e alguém poderia ter se enganado”.

Além disso, Canadá, Reino Unido e EUA diziam que o avião, um Boeing 737, foi abatido por um míssil iraniano, provavelmente por engano, e vários vídeos que apontam para esta tese foram postados nas redes sociais.

Ainda assim, o Irã passou dois dias negando a hipótese do míssil, até admitir o erro no dia 11.


Fonte: Yahoo!

Scroll Up