Novo superintende do HC: “Nosso principal objetivo é atender bem a todos que nos procuram”

Após avaliação e escolha do governador Geraldo Alckmin, o médico nefrologista Dr. André Luís Balbi, 53 anos, foi nomeado na última quarta-feira, 18, Superintendente do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB).

O Professor Adjunto Dr. André Luís Balbi assumirá o cargo que foi ocupado nos últimos sete anos pelo Professor Dr. Emílio Curcelli, que teve sua exoneração publicada no Diário Oficial do Estado no mesmo ato onde foi publicada a nomeação do Dr. Balbi.

O Jornal Leia Notícias entrevistou o novo superintendente do Hospital das Clínicas de Botucatu. Ele respondeu sobre a responsabilidade do cargo, falou sobre o Pronto Socorro Adulto e quais são os principais desafios.

LEIA NOTÍCIAS – Como o senhor encara a responsabilidade de assumir a Superintendência do HC de Botucatu?
DR. ANDRÉ BALBI – É uma responsabilidade muito grande, pois o HC é um centro de atendimento terciário e quaternário único em uma grande região envolvendo Botucatu, Bauru, Lins, Jaú e Avaré. O complexo HCFMB tem mais de 500 leitos distribuídos em três hospitais e dois prontos-socorros, com uma grande complexidade de ações que visam o atendimento do paciente que nos procura espontaneamente ou encaminhado de outro serviço. Temos uma pequena cidade lá dentro, com toda complexidade de uma cidade qualquer.

LEIA NOTÍCIAS – Botucatu é referência em Saúde, mesmo assim existem reclamações e problemas. O que o senhor encara como o principal desafio?
DR. ANDRÉ BALBI – Manter a saúde, prevenindo e tratando doenças, tem um custo elevado e os resultados nem sempre são reconhecidos pela população. Este gasto não pode ser atribuído ao paciente, mas sim ao seu convenio de saúde. E o maior convênio de saúde do Brasil chama-se SUS. Nosso principal desafio será atender bem, pelo SUS, a todos que nos procuram, porém sem um custo cada vez mais elevado. 

LEIA NOTÍCIAS – O Pronto Socorro Adulto (PSA) é gerenciado pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu. A Prefeitura divulgou que estuda fazer uma gestão compartilhada. Como senhor avalia essa situação? O PSA receberá atenção especial?
DR. ANDRÉ BALBI – Desde sua concepção até os dias de hoje, o HCFMB vem atuando em conjunto com a Prefeitura de Botucatu na gerência do PSA. Nos últimos anos, o custeio do PSA foi crescendo proporcionalmente ao número de atendimentos. O que a Prefeitura anuncia é que está disposta a nos ajudar, dividindo conosco ainda mais a gestão deste PS. Considero esta intenção uma ótima iniciativa do Prefeito Pardini e do secretário de Saúde Dr. André Spadaro, pois nos aproxima ainda mais, permitindo um melhor cuidado ao paciente que é ali atendido. Todas as parcerias são benvindas e todos os equipamentos de saúde de Botucatu devem receber atenção especial.

Jornal Leia Notícias

Scroll Up