Novo protocolo do Paulistão prevê obrigatoriedade de vacinação e testagem em massa

A Comissão Médica da Federação Paulista de Futebol irá endurecer as regras do protocolo sanitário para o Campeonato Paulista, que começa no próximo domingo.

O novo documento, programado para ser apresentado nesta quinta-feira, prevê obrigatoriedade de vacinação completa, apresentação de teste negativo para Covid até 24 horas antes dos jogos e sete dias de afastamento para casos assintomáticos com teste negativo no sétimo dia.

Segundo o médico Moisés Cohen, que preside a comissão, essas regras foram debatidas com os clubes, a CBF e a Secretaria de Saúde do estado e devem ser seguidas por jogadores, membros da comissão técnica, delegados e árbitros da partida. As alterações se dão pelo aumento de casos nas últimas semanas, consequência da chegada da variante ômicron.

Sede da Federação Paulista de Futebol em São Paulo — Foto: Renato Pizzutto/Paulistão
Sede da Federação Paulista de Futebol em São Paulo (Foto: Renato Pizzutto/Paulistão)

Essas pessoas deverão comprovar a vacinação com duas doses ou dose única. De acordo com Cohen, casos excepcionais de não vacinados serão analisados pela comissão médica.

Além disso, todos, sem exceção, deverão apresentar testes negativo de antígeno. Atualmente, a testagem é requerida só a quem não está vacinado.

Uma terceira mudança é no período de afastamento. A federação considera o período de 10 dias como padrão, mas permitirá que um atleta volte aos treinos no oitavo dia caso ele esteja sem sintomas e tenha um teste negativo, feito sob responsabilidade do médico do clube, no sétimo dia.

Caso o resultado seja positivo no sétimo dia, deverá aguardar os dez dias de isolamento para poder voltar aos treinos.

Por fim, quem teve Covid diagnostica com teste PCR a partir de 1º de janeiro só precisará fazer novo teste após quatro meses.

O Campeonato Paulista começa domingo, com o jogo entre Palmeiras e Novorizontino, adiantado da quinta rodada. Nos dois últimos anos, o torneio foi paralisado por causa do aumento de casos de Covid.

Nesta edição, o estadual começará com restrição de público. Os estádios poderão receber torcedores até o máximo 70% da capacidade.

Fonte: G1