Nicolas Cage devolve fóssil de dinossauro roubado da Mongólia

O ator Nicolas Cage aceitou entregar à justiça federal dos Estados Unidos o crânio de um dinossauro que comprou por 276 mil dólares em um leilão e que havia sido roubado da Mongólia, país ao qual será restituído, informou uma assessora do artista.

O escritório do promotor federal de Manhattan, Preet Bharara, havia apresentado na semana passada uma petição de apreensão do crânio de um Tiranossauro Bataar, depois de descobrir que o fóssil entrou de maneira ilegal nos Estados Unidos desde a Mongólia e que foi vendido em um leilão em Nova York em 2007.

O documento da promotoria também falava de um “comprador anônimo” que pagou 276 mil dólares pelo fóssil. Uma assessora de imprensa do ator, Alex Schack, confirmou que Nicolas Cage foi quem adquiriu o crânio e que foi contactado em julho de 2014 para ser informado sobre a situação.

Segundo Schack, Cage, que havia recebido um certificado de autenticidade por parte da casa de leilões Chait Gallery, colaborou completamente com as autoridades, aceitando inclusive uma inspeção do crânio por parte dos agentes do departamento de segurança interior e da promotoria.

Depois que as autoridades demonstraram que o crânio em questão havia entrado por contrabando nos Estados Unidos e que pertence de maneira legal ao governo da Mongólia, “Nicolas Cage aceitou transferir a posse do fóssil ao departamento de segurança interior”, de acordo com um comunicado enviado à AFP.

O Tiranossauro Bataar é um primo menor do Tiranossauro Rex e viveu no deserto de Gobi no Período Cretáceo tardio, há cerca de 65 milhões de anos, de acordo com o documento apresentado pela promotoria.

Nicolas Cage, ganhador de um Oscar de Melhor Ator em 1996 pelo filme “Despedida em Las Vegas”, teria disputado com seu colega Leonardo Di Caprio para comprar o fóssil, segundo a imprensa americana.

A promotoria não acusou o ator, nem a galeria de qualquer crime.

Fonte: Yahoo!

Scroll Up