Não pagamento de salário de dois jogadores de Botucatu bloqueia renda do jogo entre Moto Club e São Paulo

Os advogados botucatuenses,  Dr. Laerte Lobo e Dr. Diego Bernardo, conseguiram bloquear a renda da bilheteria do jogo entre Moto Club – MA x São Paulo Futebol Clube, ocorrido no último dia 9, em São Luís do Maranhão, no Estádio Castelão, pela 1ª rodada da Copa do Brasil, partida vencida pelo Tricolor Paulista por 1 a 0, gol de Gilberto. A renda foi de R$ 516.030,00.

De acordo com os advogados, o bloqueio ocorreu em função de uma Reclamação Trabalhista, nº 0003813-69.2010.5.15.0025, que tramita na única Vara do Trabalho de Botucatu, no qual figuram como reclamantes dois atletas de Botucatu, Leandro Barbosa e Daniel Bruder, que atuaram pelo Moto Club do Maranhão em 2010.

Segundo relato, os dois jogadores foram expulsos do hotel onde eram hospedes, em São Luís do Maranhão, que era credor também do clube. A dupla passou fome nas dependências do time de futebol e chegaram até receber doação de alimentos de torcedores do rival Sampaio Correa, que ficaram sensibilizados com a situação dos atletas.

Os jogadores permaneceram no alojamento do clube por dias, com a luz e água cortadas pela falta de pagamento, aguardando o pagamento das verbas trabalhistas.

Sem sucesso, o presidente do clube na época pagou aos jogadores apenas duas passagens aéreas para que pudessem retornar a Botucatu. Isso ocorreu após os atletas terem recorrido à imprensa local, que divulgou uma matéria apresentando a situação degradante na qual o clube submeteu os atletas. (assista a reportagem abaixo)

Segundo os advogados, o bloqueio da renda da bilheteria do confronto do Moto Club contra o São Paulo ainda cabe defesa por meio de embargos à execução pelo time do Maranhão. “É praticamente impossível o desbloqueio dos valores constritos decorrentes da renda da bilheteria do jogo contra o São Paulo”, afirmam os advogados.

Assista a reportagem da época:

Leia Notícias

Scroll Up