Na fase vermelha, prefeitura publica decreto que libera apenas serviços essenciais em Marília

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

A prefeitura de Marília (SP) publicou neste domingo (17) um decreto que coloca a cidade na fase mais restritiva do Plano São Paulo. Rebaixada para a fase vermelha na última classificação do governo estadual, apenas serviços essenciais podem funcionar no município a partir desta segunda-feira (18).

Após a reclassificação na sexta-feira (15), o prefeito Daniel Alonso (PSDB) já havia anunciado que iria “cumprir à risca” as determinações da fase mais restritiva do plano estadual de flexibilização da quarentena decretada por conta da pandemia de coronavírus.

Durante o anúncio, Alonso admitiu que a cidade “não tem a mínima condição de fazer concessões ou flexibilizações” ao plano estadual. O prefeito se referia tanto ao avanço no número de casos e de mortes como à alta taxa de ocupação da UTI Covid nos hospitais locais.

Antes de ser rebaixado para laranja, O Departamento Regional de Saúde (DRS) de Marília estava na fase amarela do Plano São Paulo desde o começo de setembro.

A região tinha avançado para essa fase junto com Bauru no início de agosto, mas foi rebaixada novamente 15 dias depois.

Atualização do Plano SP na sexta-feira (15) — Foto: Reprodução
Atualização do Plano SP na sexta-feira (15) (Foto: Reprodução)

Novas regras

Segundo o decreto, as atividades definidas como essenciais poderão funcionar das 6h às 20h. São elas: açougues, hortifrutigranjeiros, mercados, padarias, lojas de conveniência, lavanderias, clínicas veterinárias, oficinas mecânicas, óticas, distribuidoras de gás e água mineral, entre outras.

Já postos de combustíveis, farmácias, agências bancárias, casas lotéricas e serviços postais estão autorizadas a funcionar em horário regular em Marília.

Além das orientações sanitárias como limitação de público, uso de máscara e álcool em gel disponível, o documento também recomenda que apenas uma pessoa por família acesse os serviços e que o horário das 6h às 10h seja disponibilizado para pessoas do grupo de risco.

Ainda de acordo com o decreto, restaurantes, lanchonetes e similares só poderão funcionar através de serviços de entrega, no sistema delivery e drive-thru. Também está proibido qualquer tipo de aglomeração em ambiente público ou privado.

A prefeitura informou que a Secretaria Municipal de Saúde, através da Vigilância Sanitária e da Fiscalização de Posturas, vai fiscalizar o descumprimento das medidas do decreto e aplicar penalidades, como multa de R$ 5 mil, interdição ou até suspensão do alvará.

Vacinação

O Hospital das Clínicas de Marília está entre as unidades de saúde referência que vai receber as doses da Coronavac, segundo o governo estadual. A expectativa é que o HC receba cerca de 7 mil doses.

Fonte: G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes