Trio condenado a prisão perpétua foge de presídio na Argentina

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Martín Lanatta, Cristian Lanatta e Víctor Schillaci (Reprodução)

Três homens condenados a prisão perpétua por um triplo homicídio cometido em 2008 fugiram neste domingo (27) de um presídio de segurança máxima na província de Buenos Aires, na região centro-leste da Argentina.

Segundo fontes policias, Víctor Schillaci, acompanhado dos irmãos Cristian e Martín Lanatta, escaparam após renderem e amarrarem dois guardas no presídio de General Alvear, a 220 quilômetros ao sudoeste da capital do país.

Os três criminosos roubaram o carro de um agente penitenciário, com o qual percorreram 200 metros até o último posto de segurança, renderam o guarda que estava de serviço, o amordaçaram e o levaram como refém até o bairro mais próximo, onde mudaram de veículo.

Mais de cem agentes da Polícia Federal e de Buenos Aires, da Interpol, e da Agência Federal de Inteligência participam da busca dos foragidos, embora suspeitem que eles já tenham cruzado a barreira inicialmente montada pelas autoridades, informaram fontes policiais à agência oficial “Télam”.

Diretor do presídio foi afastado

A fuga ocorreu enquanto era realizada uma cúpula do Serviço Penitenciário de Buenos Aires (SPB). Ao saber da notícia, a governadora da província, Maria Eugenia Vidal, suspendeu o evento e também determinou o afastamento do diretor do presídio.

Além disso, ela abriu uma investigação interna e entrou com uma denúncia sobre o caso, informou o Ministério de Segurança de Buenos Aires em comunicado divulgado após o incidente.

Martín Lanatta ficou famoso durante a última campanha eleitoral no país após acusar em um programa de televisão o então chefe de gabinete e candidato ao governo de Buenos Aires, Aníbal Fernández, de estar envolvido no assassinato de três jovens, crime pelo qual foi condenado ao lado de seu irmão e Schillaci.

A acusação prejudicou a campanha de Fernández, aliado da ex-presidente Cristina Kirchner, da coalizão Frente para a Vitória (FpV), que foi derrotado, contrariando todas as previsões, por Maria Eugenia Vidal, da coalizão conservadora Mudemos, liderada pelo novo presidente da Argentina, Mauricio Macri.

Víctor Schillaci, Martín e Cristian Lanatta foram condenados a prisão pérpetua pelos assassinatos de Sebastián Forza, Damián Ferrón e Leopoldo Bina, envolvidos em uma rede de tráfico de efedrina.

Os irmãos Lanatta já tinham protagonizado uma tentativa de fuga em dezembro de 2013, quando estavam detidos em outro presídio.

Fonte: G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes