Norte da Itália começa a ser isolado por causa do novo coronavírus

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Autoridades do norte da Itália, entre elas as da cidade de Milão, decidiram neste domingo (23) fechar escolas, museus, teatros, cinemas e lugares de grande circulação diante do aumento na quantidade de casos do novo coronavírus no país, que causou três mortes nos últimos três dias.

O número de infectados na Itália chegou a 152, incluindo os três mortos, segundo o último balanço apresentado pelo chefe da Proteção Civil, Angelo Borrelli.

A terceira pessoa falecida era da região de Crema, a 40 quilômetros de Milão, segundo Giullio Gallera, secretário de Saúde da região da Lombardia.

“Trata-se de uma senhora idosa, que estava internada em estado grave no setor de oncologia e que tinha sido contaminada com o coronavírus”, explicou Gallero durante uma coletiva de imprensa.

Os três mortos pelo novo coronavírus na Itália estavam muito doentes e eram idosos.

As autoridades da Lombardia, uma das regiões mais industrializadas do país, decidiram fechar pontos muito simbólicos como a catedral, o famoso Duomo.

O prefeito de Milão, capital do país, Giuseppe Sala, preparou uma série de medidas muito estritas, para um prazo de 7 a 15 dias.

O governo tinha decretado na véspera o isolamento total de 11 cidades do norte do país, entre elas 10 de Lombardia e 1 próxima a Pádua, na região de Vêneto, a qual pertence Veneza.

Mais cedo, autoridades italianas informaram a suspensão do carnaval de Veneza em consequência do surto.

“Planejamos a suspensão do carnaval e de todos os eventos esportivos até 1 de março”, declarou o governador da região de Vêneto, Luca Zaia, ao canal de notícias SkyTg24.

Fonte: Yahoo!

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes