EUA propõem à ONU projeto de resolução por eleições na Venezuela

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Os Estados Unidos propuseram ao Conselho de Segurança das Nações Unidas um projeto de resolução sobre a Venezuela, pedindo a facilitação da entrega de ajuda humanitária internacional e que se comprometa com novas eleições presidenciais – informaram fontes diplomáticas.

O texto contou com a oposição da Rússia.

O projeto americano, do qual a AFP obteve uma cópia no sábado, expressa o “pleno apoio” do Conselho de Segurança à Assembleia Nacional venezuelana, a “única instituição democraticamente eleita na Venezuela”.

Apontando uma “profunda preocupação diante da violência e do uso excessivo da força por parte das forças de segurança venezuelanas contra manifestantes pacíficos não armados”, o texto pede ainda um “processo político que conduza a eleições presidenciais livres, justas e confiáveis”.

O projeto de resolução solicita também ao secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, que “utilize seus bons ofícios” para conseguir esse processo eleitoral, e insiste na necessidade de evitar uma “deterioração extra” da situação humanitária e “facilitar o acesso e a entrega de ajuda a quem precisar”.

Washington não divulgou nenhuma data para votar o texto e, segundo um diplomata, as negociações continuam. Outras fontes diplomáticas indicaram ainda que, se forem convocadas eleições, a Rússia, que apoia Nicolás Maduro e acusa os Estados Unidos de apoiarem um “golpe de Estado” na Venezuela, usará seu direito de veto.

Moscou propôs texto alternativo

Na sexta-feira, Moscou propôs a seus 14 sócios no órgão um “texto alternativo” ao de Washington, relataram diplomatas.

O texto russo obtido ontem pela AFP expressa “a preocupação” do Conselho diante “das ameaças de recorrer à força contra a integridade territorial e a independência política da Venezuela”. Critica também “as tentações de intervir em temas que constituem principalmente assuntos internos” do país.

O rascunho russo pede “um acerto da situação atual (…) através de meios pacíficos”. Também manifesta seu apoio a “todas as iniciativas dirigidas a encontrar uma solução política entre os venezuelanos, incluindo o Mecanismo de Montevidéu”, tendo o diálogo nacional como base.

Segundo um diplomata, em caso de votação, o texto russo não conseguirá o número suficiente de votos – nove, sem que nenhum país use seu poder de veto – para ser aprovado.

Um carregamento de remédios e alimentos enviados por Washington chegou na quinta-feira à cidade colombiana de Cúcuta, na fronteira com a Venezuela. Lá foi instalado um centro de coleta perto da ponte internacional Las Tienditas, bloqueada pelos militares venezuelanos com dois contêineres e um caminhão-tanque.

 

Fonte: Yahoo!

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes