Alemão que matou três crianças é suspeito no caso Madeleine McCann

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

A polícia portuguesa divulgou que o assassino alemão Martin Ney, que foi preso por raptar e matar três crianças em 2012, é novo suspeito chave no caso da britânica Madeleine McCann. Ney bate com retrato falado dado pela testemunha Carole Tranmer.

No dia 3 de maio fez 12 anos que Madeleine desapareceu. A família McCann estava de férias em Portugal e os pais, Kate e Gerry, saíram para jantar em bar de tapas próximo ao hotel que estavam hospedados. Eles deixaram seus trigêmeos de apenas 3 anos, Madeleine, Sean e Amelie, sozinhos. Quando Kate passou no hotel para saber se estava tudo bem, por volta das 22 horas, Madeleine havia desaparecido.

Já com 71 anos, Tranmer foi interrogada três vezes no passado sobre homem que considerou agir de “forma suspeita” no Ocean Club, na Praia da Luz.

Em seu depoimento policial, Carole, que estava hospedada no mesmo quarteirão da família de Madeleine, disse: “Olhando abaixo do apartamento dos McCann, vi alguém saindo do apartamento térreo fechando o portão com muito cuidado e silenciosamente”.

O assassino já tinha sido interrogado pela polícia britânica e lusa sobre o desaparecimento de Madeleine, e negou envolvimento na época. A aparência de Ney é similar ao retrato feito pelo testemunho de Carole em 2007, quando Madeleine desapareceu. A menina teria 16 anos hoje.

A polícia havia seguido uma pista falsa por quatro anos, e redirecionou as investigações em 2018. Já foram gastos aproximadamente R$ 63 milhões com o caso. Em novembro do ano passado, mais 150 mil libras esterlinas (R$780 mil) foram oferecidas pelo governo britânico para investigação. A polícia britânica começou a participar do inquérito em 2011.

Fonte: Extra

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes