Morre Paolo Rossi, ex-atacante italiano algoz do Brasil na Copa de 82

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Eternamente associado à história da seleção brasileira por ter feito os três gols que eliminaram o Brasil da Copa de 82, o ex-atacante italiano Paolo Rossi morreu nesta quarta-feira, aos 64 anos. Segundo o jornal “Gazzetta dello Sport”, o ídolo da Azzurra foi vítima de um câncer de pulmão descoberto há pouco tempo.

A notícia da morte do Bambino D’Oro foi divulgada inicialmente pelo jornalista Enrico Varriale, da emissora de TV RAI, e posteriormente no site do jornal “Gazetta dello Sport” e outros veículos de imprensa do país. Rossi deixa a mulher Federica Cappelletti, com quem era casado desde 2010, e três filhos: Sofia Elena, Maria Vittoria e Alessandro.

O ex-jogador da Juventus foi campeão e artilheiro do Mundial da Espanha-1982, com seis gols. Até a segunda fase, ainda não tinha marcado nenhum, mas desencantou na vitória da Itália por 3 a 2 sobre a seleção dirigida por Telê Santana, que marcou época com craques como Zico, Falcão, Júnior e Sócrates.

O camisa 20 da Itália abriu o placar aos cinco minutos, de cabeça. Sócrates empatou para o Brasil aos 12, mas Paolo Rossi voltou a marcar aos 25, aproveitando um erro de passe na defesa brasileira. A seleção de Telê jogava pelo empate para ir à semifinal, e Falcão igualou o placar aos 23 do segundo tempo, mas aos 29, o atacante italiano aproveitou um bate-rebate após um escanteio e completou na pequena área para fazer o gol que eliminou o Brasil do Mundial da Espanha e colocou a Itália no caminho do tricampeonato.

Depois, Rossi marcou os dois gols da vitória por 2 a 0 sobre a Polônia, na semifinal, e fez o primeiro da Itália no 3 a 1 sobre a Alemanha na decisão.

Paolo Rossi morreu nesta quarta-feira, aos 64 anos (Fotos: Reprodução)

Títulos na Juventus e escândalo antes da Copa de 82

Paolo Rossi nasceu na cidade de Prato, em Florença. Começou a jogar na Juventus, onde viveu os melhores momentos da carreira. Pelo clube de Turim, conquistou duas vezes o Campeonato Italiano (1981/82 e 1983/84), a Copa Europeia (atual Liga dos Campeões da Uefa), em 1984/85, a Supercopa da Uefa em 1984, a extinta Recopa Europeia, em 1983/84, e a Copa da Itália, em 1982/83. Também foi campeão da Série B italiana em 1976/77 pelo Vicenza.

Já um promissor artilheiro da seleção italiana e um dos principais jogadores do país, Paolo Rossi foi suspenso por três anos em 1980, quando atuava pelo Perugia, acusado de envolvimento em um escândalo de manipulação de resultados conhecido como “Totonero”. Posteriormente, sua pena foi reduzida a dois anos, o que permitiu sua convocação para a Copa da Espanha.

Rossi jogou somente em clubes italianos, com passagens também por Como, Vicenza, Milan e Hellas Verona, onde encerrou a carreira, em 1987. Em 2002, o ex-atacante lançou um livro sobre sua trajetória nos campos, com inegável destaque para o marcante jogo contra a seleção brasileira em 1982, possivelmente o mais importante da sua carreira: “Ho fatto piangere il Brasile” (Eu fiz chorar o Brasil, em português). Rossi também trabalhou como comentarista em emissoras de TV italianas, como RAI e Mediaset.

Fonte: G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes