Moradores sofrem queimaduras ao tentarem conter chamas que atingiram fazenda no interior de SP

Os moradores de uma fazenda em Oriente (SP) que foi atingida por um incêndio neste fim de semana ainda enfrentam nesta segunda-feira (6) os efeitos da fumaça. A queimada atingiu uma área grande de pastagem e no local há quatro nascentes, o que aumenta o risco de dano ambiental.

As chamas começaram no sábado (4) e foram controladas. Mas na manhã de domingo (5) o fogo voltou e sete pessoas que ajudavam no combate precisaram de atendimento médico. Cinco delas por inalarem a fumaça e duas sofreram queimaduras de 2º grau. Elas foram encaminhadas para o Hospital das Clínicas de Marília e já receberam alta.

Grande área de vegetação foi atingida pela queimada em Oriente (Foto: Rodrigo Pretti Fantin/ Arquivo pessoal)

Segundo um dos voluntários que ajudaram no combate às chamas, o vento e pastagem mais seca por causa da estiagem atrapalharam o trabalho para controlar o incêndio.

“Por volta das 10h o fogo já estava quase controlado, mas o vento virou e as chamas cercaram os meninos que estavam com os tratores tentando combater o fogo. Nós estávamos em três tratores e aconteceu isso e o fogo atingiu o rosto, cabelo, as roupas e acabou machucando o pessoal, mas eles conseguiram sair. Nossa preocupação era com as casas, porque o fogo começou a ir em direção às moradias da fazenda”, conta o veterinário Lucas Comino.

Fogo chegou perto das casas em Oriente  — Foto: TV TEM/ Reprodução
Fogo chegou perto das casas em Oriente (Foto: TV TEM/ Reprodução)

Os bombeiros também foram acionados e trabalharam no local durante toda tarde e início de noite. Um helicóptero particular também ajudou no combate às chamas.

Os moradores conseguiram sair dos imóveis sem se ferir, mas o prejuízo ainda está sendo contabilizado.

Segundo os administradores da fazenda, alguns animais ainda estão perdidos, eles foram levados para um lugar seguro no momento do incêndio, mas alguns acabaram se perdendo, e alguns ainda estão sofrendo com o efeito da fumaça.

Nesta manhã, uma égua precisou de atendimento veterinário porque estava desidratada e recebeu soro no pasto, mas já está se recuperando.

A área destruída ainda não foi contabilizada. A concessionária de energia elétrica informou que as queimadas provocaram interrupção de energia para clientes pontuais da região, mas que técnicos da empresa trabalharam para normalizar o serviço ainda no domingo.

Égua recebeu atendimento veterinário após inalar fumaça durante queimada em Oriente  — Foto: TV TEM/ reprodução
Égua recebeu atendimento veterinário após inalar fumaça durante queimada em Oriente (Foto: TV TEM/ Reprodução)

Outras queimadas

Só no domingo, foram 11 focos de grandes queimadas em Marília, segundo a Defesa Civil. Um deles começou na via expressa da Avenida Sampaio Vidal, no sentido da zona sul, e chegou até às margens da Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros

Já em Álvaro de Carvalho, o incêndio foi atrás do centro de detenção provisória. De acordo com a Defesa Civil, o fogo começou por volta das 17h do domingo e foi controlado nesta segunda-feira pela manhã.

Como as chamas começaram no vale, o local era é de difícil acesso. Ainda segundo a Defesa Civil, o fogo chegou perto de casas e quase atingiu o gado que pastava no local.

Fonte: G1

Scroll Up