Ministro Paulo Guedes é vacinado contra Covid-19 e defende vacinação em massa

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

O ministro da Economia, Paulo Guedes, foi vacinado neste sábado (27) contra a Covid-19 em Brasília.

O ministro, que tem 71 anos e faz parte do grupo que está sendo vacinado na capital federal, recebeu a primeira dose no estádio Mané Garrincha no sistema de drive-thru.

“Vamos vacinar bastante”, afirmou Guedes, que tentou se vacinar antes em outro local, mas, em razão da fila, dirigiu-se ao estádio. Ele deve receber a segunda dose da Coronavac no dia 25 de abril.

Questionado sobre o orçamento de 2021 aprovado nesta semana, Guedes desconversou. “Aí é outra conversa. É outra conversa. Aí é outra conversa, pessoal. Vamos vacinar bastante”, afirmou.

Segundo analistas, o orçamento não traz parâmetros realistas e deve levar a área econômica do governo a realizar forte bloqueio de despesas para cumprir as regras fiscais, o que pode impactar os serviços públicos.

De acordo com os economistas, o governo cortou gastos obrigatórios para elevar emendas parlamentares.

Guedes também disse que conversou com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, antes de ir se vacinar.

“E ele até falou assim: ministro, avise que você vai se vacinar, para dar o exemplo a todo mundo. E avise que nós vacinamos 800 mil pessoas ontem e que a meta dele é no início de abril vacinar um milhão de pessoas por dia. Ele pediu para dar esse recado aos brasileiros. Um milhão de pessoas por dia no início de abril”, disse Paulo Guedes.

Na quinta-feira (25), Guedes convocou o setor empresarial a comprar vacinas contra a Covid para acelerar o processo de imunização no país.

Guedes afirmou que o setor privado tem muita capacidade de impacto no processo e que poderia “dobrar” a quantidade de vacinas já contratada pelo governo.

A declaração foi dada após reunião com os empresários Luciano Hang e Carlos Wizard, que disseram querer doar 10 milhões de vacinas ao Ministério da Saúde – com a contrapartida de serem autorizados a vacinar os próprios funcionários.

Hoje, a lei obriga que 100% das vacinas contra Covid eventualmente contratadas por empresas ou outras instituições sejam doadas ao Sistema Único de Saúde (SUS), sem alterar as prioridades da vacinação. Essa regra vale até que todos os membros do grupo prioritário sejam imunizados – cerca de 77 milhões de brasileiros, segundo o Ministério da Saúde.

Ainda ao defender a atuação de empresários para acelerar a vacinação no país, o ministro Paulo Guedes afirmou que a estimativa do governo é de aplicar 1 milhão de doses de vacina por dia em um prazo de 60 dias.

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI), general Augusto Heleno, também recebeu a primeira dose da vacina contra Covid-19 na semana passada.

Em uma rede social, o militar postou uma foto e disse que “o governo federal defende a imunização em massa e trabalha intensamente para viabilizar, no menor prazo possível, a vacinação de todos os brasileiros”.

Fonte: G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes