‘Milagre’, diz mãe de bebê de 6 meses que recebeu alta após ficar 109 dias internada com Covid-19, no interior de SP

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

“Nem os médicos acreditavam que minha filha voltaria para casa. Realmente foi um milagre.” O relato pertence à mãe da pequena Laura Lima do Nascimento, que recebeu alta de um hospital particular de São José do Rio Preto (SP) depois de permanecer 109 dias internada para tratamento da Covid-19.

Em entrevista, Ana Carolina Santos Lima, de 16 anos, contou que a filha nasceu em 24 de junho de 2020, em plena pandemia do novo coronavírus.

Considerada saudável pelos médicos do hospital, Laura, atualmente com apenas seis meses de vida, voltou para a casa da família, que mora em Potirendaba (SP).

Contudo, 21 dias após o nascimento da menina, os pais começaram a sentir sintomas associados à Covid-19, tiveram material genético colhido e testaram positivo para a doença.

“Continuamos cuidando da Laura, mas percebemos que ela começou a ficar cansada e apresentar falta de ar. Corremos para o hospital, onde ela também foi diagnosticada com o coronavírus”, afirmou Ana.

Ana também relatou que os 109 dias em que a Laura ficou internada, recebendo tratamento contra a Covid-19, foram difíceis e complicados.

“A Laura chegou no hospital com uma pré-parada cardíaca. A doença realmente tomou conta do corpo dela. Ela precisou fazer uma traqueostomia e uma drenagem no cérebro para tirar um coágulo”, complementou.

Laurinha deixou o hospital ao lado de funcionários e da mãe em São José do Rio Preto  — Foto: Divulgação/Austa Hospital
Laurinha deixou o hospital ao lado de funcionários e da mãe em São José do Rio Preto (Foto: Divulgação/Austa Hospital)

Depois meses de incerteza, a família finalmente pôde levar a pequena Laura para casa. A alta da menina foi prescrita na última terça-feira (5).

“A sensação ver minha filha recebendo alta foi sem explicação. Foi uma felicidade muito grande. Não tem coisa melhor do que trazê-la de volta para casa. Agora, a Laura está recebendo cuidados médicos em casa, fazendo acompanhamento com uma fonoaudióloga e tudo”, contou Ana.

Fonte: G1 – Foto: Divulgação/Austa Hospital

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes