Meteorologia não emite aviso e geada é observada em Botucatu e mais de 70 cidades de SP

Mesmo sem receber aviso meteorológico sobre a possibilidade de geada, através dos órgãos oficiais Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Cptec/Inpe), produtores rurais do estado de São Paulo sentiram os reflexos do fenômeno na madrugada e manhã da sexta-feira (08).

Segundo o levantamento preliminar feito pela Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI), em mais de 70 municípios paulistas, a geada ocorreu de forma mais ampla, principalmente em áreas do centro-oeste, leste, nordeste, norte e sul do estado.

O grande destaque foi a geada observada no norte paulista, região de Ribeirão Preto, algo mais raro de ser registrado.

A meteorologia privada, que abastece os boletins de emissoras de televisão do estado paulista e já bastante conhecida pela população mais esclarecida por seus enfeites meteorológicos e teses mirabolantes de uma frente fria passando pelo estado toda semana, também falhou em ditar à sociedade e prosseguiu com a mesma ladainha de sempre “ar seco, sol, tempo firme e frio”.

Produtores rurais do centro-oeste paulista acordaram preocupados na manhã desta sexta-feira, pois em reduto meteorológico algum, a possibilidade de geada foi citada para a data e áreas com cultivo de milho e feijão foram afetadas.

Mais fraca que a geada de exatos 30 dias, que queimou boa parte da cultura do estado, onde marcas negativas de temperatura foram registradas, a geada desta sexta-feira apenas aumentou os danos em lavouras, cuja reta final para a colheita chegou.

Em propriedades rurais das regiões de Avaré, Araraquara, Botucatu, Guariba e Iepê, a geada, mesmo fraca, conseguiu depositar o orvalho congelado sobre espigas e folhas de milho e vagens de feijão.

Plantações de banana também foram atingidas novamente pela geada no sul paulista, região do Vale do Ribeira.

E até mesmo na cidade de São Paulo houve formação de geada, no bairro Capela do Socorro, segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), onde a temperatura mínima chegou a 2,9°C.

Dados meteorológicos
Estações meteorológicas automáticas do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e Centro Integrado de Informações Agrometeorológicas (Ciiagro) registraram os seguintes valores de temperatura mínima de até 4,9°C:

-1,8°C em Manduri
-0,5°C em Descalvado
-0,1°C em Rancharia
0,1°C em Itapetininga
0,4°C em Barra do Turvo
0,8°C em São Lourenço da Serra
1,5°C em Borborema
1,5°C em Corumbataí
1,5°C em Tapiraí
1,7°C em Barretos
1,9°C em Morungaba
2,1°C em São Simão
2,2°C em Campos do Jordão
2,2°C em Extrema
2,3°C em Tupi Paulista
2,5°C em Sertãozinho
2,7°C em Assis
2,7°C em Juquitiba
2,7°C em Pedrinhas Paulista
2,7°C em São Miguel Arcanjo
2,8°C em Monte Alegre do Sul
2,8°C em Registro
3,0°C em Piratininga
3,0°C em Tambaú
3,2°C em Socorro
3,2°C em Vargem Grande do Sul
3,3°C em Capão Bonito
3,3°C em Saltinho
3,4°C em Adamantina
3,4°C em Monte Aprazível
3,4°C em São Sebastião da Grama
3,5°C em Ipeúna
3,5°C em Pradópolis
3,5°C em Taquarituba
3,6°C em Analândia
3,6°C em Guaraci
3,6°C em Iepê
3,7°C em Capivari
3,8°C em Águas de São Pedro
3,8°C em Itatiba
3,8°C em Monte Mor
3,8°C em Tarumã
3,9°C em Apiaí
3,9°C em Ariranha
3,9°C em Vargem
4,0°C em Dirce Reis
4,0°C em José Bonifácio
4,0°C em Ourinhos
4,0°C em Paranapanema
4,0°C em Pindorama
4,0°C em Piracaia
4,0°C em Piracicaba
4,1°C em Cordeirópolis
4,1°C em Nazaré Paulista
4,1°C em Nova Odessa
4,1°C em Ourinhos
4,2°C em Engenheiro Coelho
4,2°C em Itararé
4,3°C em Cândido Mota
4,3°C em Jaguariúna
4,4°C em Cabreúva
4,4°C em Santa Salete
4,4°C em Santo Antônio de Posse
4,4°C em São José do Rio Pardo
4,4°C em Sorocaba
4,5°C em Colina
4,5°C em Jundiaí
4,6°C em Santa Cruz do Rio Pardo
4,8°C em Campo Limpo Paulista
4,8°C em Dracena
4,8°C em Guaíra
4,9°C em Divinolândia

Nos últimos meses, Cptec/Inpe e o Inmet reformularam a metodologia de apresentação de seus avisos meteorológicos deixando de lado textos explicativos e com mais conteúdo para mapas e avisos praticamente robotizados.

As migalhas de palavras escritas nos avisos muitas vezes não refletem a total atenção para determinada área do país sobre o fenômeno meteorológico adverso previsto.

O Inmet, principalmente, que sempre economizou nas palavras, por confeccionar avisos meteorológicos automáticos, agora usa tabelas prontas para determinar qual fenômeno é esperado para determinada região e de forma muito abrangente, sem menção de detalhes.

Ambos, em seus avisos desta sexta-feira, não mencionaram que o montante de cidades acima e que tiveram geada seriam afetados por tal fenômeno. Sequer colocaram em seus mapas de avisos, a possibilidade de geada no Sul do país.

Em tempos em que a tecnologia chega para aperfeiçoar e aumentar a credibilidade da meteorologia brasileira, em várias ocasiões, fenômenos de grande impacto à sociedade passam despercebidos, como no caso da geada das últimas 24 horas.

nacional 08 07 16 42

nacional 08 07 16 42

(Crédito das imagens: Reprodução/Google – Arquivo/GP)

(Fonte da informação: De Olho No Tempo Meteorologia)

 

Scroll Up