Mesmo com carnaval “cancelado”, Rodovias de SP registram tráfego intenso na sexta-feira saindo da capital paulista

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

As principais rodovias que deixam a capital paulista apresentam tráfego intenso do veículos nesta sexta-feira (12) rumo ao litoral e ao interior do estado de São Paulo, apesar do ponto facultativo de carnaval ter sido cancelado pelo governo de São Paulo.

O movimento intenso é registrado principalmente no sistema Anchieta-Imigrantes, que liga a capital às cidades do litoral, e nas rodovias Castello Branco e Presidente Dutra, que levam ao interior e outros estados.

Movimento no pedágio da rodovia dos Imigrantes, no sentido litoral, na noite desta sexta-feira (12). — Foto: Divulgação/Ecovias

Movimento no pedágio da rodovia dos Imigrantes, no sentido litoral, na noite desta sexta-feira (12). — Foto: Divulgação/Ecovias

Movimento intenso de veículos no trecho de planalto da rodovia Anchieta, no sentido litoral, nesta sexta-feira (12). — Foto: Divulgação/Ecovias

Movimento intenso de veículos no trecho de planalto da rodovia Anchieta, no sentido litoral, nesta sexta-feira (12). — Foto: Divulgação/Ecovias

Carnaval cancelado

O governo de São Paulo cancelou o ponto facultativo do carnaval para tentar conter o avanço da Covid-19 no estado. O anúncio foi feito em 29 de janeiro pelo governador João Doria (PSDB).

“O governo de São Paulo, assim como a prefeitura da capital, cancela o ponto facultativo do carnaval. Portanto, não teremos feriado de carnaval em todo o estado. Essa é a recomendação do Centro de Contingência para, com isso, manter sob controle a expansão da pandemia”, afirmou Doria.

O secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, disse que as prefeituras têm autonomia para tomar a decisão, mas orientou que sigam a recomendação do governo estadual.

“O governo do estado toma esta decisão por entender que, pela saúde, é o mais correto para seguir com esse arrefecimento da evolução da pandemia no estado. É um ponto facultativo, portanto, o governo do estado, tomando essa decisão, as prefeituras também têm essa prerrogativa no que tange os serviços municipais. A Prefeitura de São Paulo já tomou essa decisão, e a nossa recomendação é que sigam essa prerrogativa da ciência de medicina”, disse o secretário.

Fonte: G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes