Mergulhador é atingido por arpão no rosto durante caça submarina no litoral de SP

Um mergulhador ficou gravemente ferido após ser atingido no rosto por um arpão de caça submarina no Porto de Santos, no litoral paulista, nesta quarta-feira (14). Ele foi resgatado consciente e encaminhado ao hospital. A Capitania dos Portos de São Paulo (CPSP) e a Polícia Civil apuram o que ocorreu.

O acidente ocorreu nas proximidades do costado de um terminal marítimo de grãos, na Margem Esquerda do complexo portuário, em Guarujá. Luiz Nascimento Góes, de 40 anos, e um colega chegaram em uma embarcação de pequeno porte e mergulharam no Estuário para a prática da atividade, que é proibida no local.

Testemunhas relataram que ambos estavam com arpões e que, pela baixa visibilidade da água, o colega de Luiz pode tê-lo confundido com um peixe, e o atingiu. Ao perceber o que tinha acontecido, a vítima emergiu e pediu apoio a outros mergulhadores que realizavam a manutenção de pilastras do costado do terminal.

Ao ser retirado da água, Luiz estava consciente. Socorristas do terminal realizaram o primeiro atendimento e notaram que o arpão, de cerca de um metro de comprimento, o atingiu abaixo do olho esquerdo. Ele foi levado às pressas ao Hospital Santo Amaro, em Guarujá, onde deu entrada em “estado gravíssimo” e foi submetido a cirurgia de emergência.

Mergulhador é atingido por arpão durante prática de caça submarina no Porto de Santos, SP (Fotos: G1 Santos)

A autoridade marítima informou que está apurando as causas e responsabilidades do acidente. A Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) disse que o caso também foi reportado à Polícia Civil, em Guarujá, por meio da Guarda Portuária, para que as circunstâncias também possam ser investigadas e esclarecidas.

Conforme informações, nenhuma embarcação pode se aproximar da Zona Primária (costado marítimo) de qualquer terminal do Porto de Santos sem prévia autorização. Portanto, a pesca ou a prática de caça submarina torna-se ilegal nessa área. O barco utilizado pelos dois pescadores permaneceu atracado no píer do cais.

Fonte: G1

Scroll Up