Médico venezuelano é acusado nos EUA de vender programas de informática para roubo de dados

O cardiologista venezuelano Moisés Luis Zagala González, conhecido como “Nosophoros” e “Aesculapius”, foi acusado nesta segunda-feira nos Estados Unidos de vender ransomware e instruir os compradores sobre como extorquir dinheiro das vítimas.

Segundo a promotoria do Brooklyn, Zagala, 55 anos, vive em Ciudad Bolívar (Venezuela) e possui nacionalidades venezuelana e francesa. Ele “projetou e vendeu programas de roubo de dados, que os criminosos usavam para extorquir” empresas e outras instituições atacando suas redes de computadores, segundo os documentos judiciais.

No começo de 2019, Zagala começou a anunciar sua nova ferramenta na web: “Private Ramsomware Builder”, que chamou de “Thanos”. O médico “multifacetado”, como o define a promotoria do tribunal de Brooklyn, não apenas vendia o programa, mas também permitia a adesão ao mesmo em troca do compartilhamento dos benefícios dos ataques cibernéticos, que podiam ser pagos pelo Paypal à conta de um familiar na Flórida ou em criptomoedas.

Zagala costumava pedir aos “clientes” que classificassem sua experiência, até que ofereceu uma licença de US$ 500 por mês com “opções básicas” ou US$ 800 com “todas as opções” para um informante do FBI.

Se for considerado culpado, Zagala pode ser condenado a cinco anos por acusação, que são tentativa de invasão de computadores e conspiração para invadir computadores.

Fonte: Yahoo!