Mattos sinaliza saída de Cuca, mas diz já ter “plano B” para o Palmeiras

O diretor de futebol do Palmeiras, Alexandre Mattos, sinalizou que Cuca não deverá permanecer no clube para a temporada 2017. De acordo com o dirigente, o técnico, que tem contrato só até o fim de dezembro, pediu um tempo para priorizar as atenções à sua família no ano que vem, apesar de ainda ter esperança em demover o treinador da ideia.

“Um dia após a demissão do Marcelo eu fiz toda a negociação com o Cuca, então eu posso falar bem e a verdade. Quando eu procurei o Cuca, ele me disse que estava realmente precisando parar um pouco para dar uma atenção especial à família dele, eram dois anos desgastantes de China, mas ele atendeu porque era o Palmeiras, era um desejo dele por já ter jogado aqui, é um palmeirense, ele queria muito”, contou Mattos, em entrevista concedida durante a festa oficial do título brasileiro do Palmeiras, realizada na noite desta segunda-feira, em uma casa de shows na Zona Oeste da capital paulista.

“Segundo que ele viu a estrutura e o potencial do clube como um todo, de organização e principalmente do elenco. E nessa conversa, ele deixou claro: ‘vou até o final do ano’. Óbvio que tudo muda, mas nesse percurso sem querer apareceu essa conversa, foi sempre nesse sentido de precisar de um tempinho. A princípio o que está conversado é isso. Mas, obviamente vamos aguardar mais um pouquinho, porque todo mundo muda e se isso acontecer a gente passa para vocês (jornalistas)”, acrescentou o diretor alviverde.

Questionado, então, se já teria uma ideia do substituto de Cuca, Alexandre Mattos revelou que o Verdão tem um “plano B” caso a saída do atual treinador seja confirmada e que as pendências do clube começarão a ser resolvidas a partir desta terça-feira.

“Se eu entendo tanto de planejamento, claro que a gente já tem uma ideia, mas temos que respeitar a instituição, tem que fazer as coisas direito. A partir de amanhã temos que resolver todas as situações, inclusive a minha, para que possamos prosseguir ou não nessa ideia de Palmeiras sempre competitivo”, disse o dirigente, contratado em 2015 e que também tem seu contrato encerrado em dezembro.

Na zona mista da casa de shows, Cuca afirmou aos jornalistas que a principal justificativa para uma eventual saída do Palmeiras seria uma “questão pessoal”, não o interesse em assumir outra equipe. O treinador ainda disse que conversará com Paulo Nobre e Maurício Galiotte, atual e futuro presidente, respectivamente, antes de tomar a decisão, que deve ser anunciada nesta terça-feira.

“Deixa eu falar com eles, que foram as pessoas por onde eu vim. Mas não tem nada assim que seja de contrato com outra equipe, nada com ninguém. É apenas uma questão pessoal, se eu vier a tomar essa medida, porque já era para ter feito isso esse ano. São problemas que ocorrem. Essa vai ser a prioridade minha pelo menos no primeiro semestre do ano que vem”, afirmou Cuca, antes de começar a curtir a festa do eneacampeão brasileiro.

Caso anuncie sua saída da agremiação de Palestra Itália, Cuca dirigirá a equipe pela derradeira vez no próximo domingo, contra o Vitória, em Salvador, em duelo válido pela 38ª e última rodada do Campeonato Brasileiro.

Fonte: Yahoo!