Marcus Vinicius D´Almeida é vice-campeão mundial de tiro com arco

Marcus Vinicius D´Almeida conquistou, neste domingo, a primeira medalha da história do Brasil no Campeonato Mundial de tiro com arco, competição que é realizada desde 1933. Ele ficou com a medalha de prata ao perder a decisão para o sul-coreano Kim Woojin, que chegou ao tricampeonato da competição. O placar foi 7 a 3, parciais de 29 a 27, 29 a 28, 27 a 30, 28 a 28 e 29 a 27.

Marcus Vinicius D´Almeida no Mundial de 2021 — Foto: Reprodução
Marcus Vinicius D´Almeida no Mundial de 2021 (Foto: Reprodução)

O torneio contou com os principais nomes do mundo na atualidade, como os três medalhistas olímpicos de Tóquio no individual: turco Mete Gazoz, o italiano Mauro Nespoli e o japonês Takaharu Furukawa, além do trio coreano campeão por equipes Kim Woo-jin, Oh Jin-hyek e Kim Je-deok. O atual campeão mundial, americano Brady Ellison também estava na disputa.

Neste domingo, o primeiro combate de Marcus foi contra o turco Samet Ak, uma das surpresas da competição, já pelas quartas de final. O brasileiro venceu sem maiores dificuldades por 6 a 0, parciais de 30×29, 30×27 e 27 x 26. Na semifinal, ele derrotou o campeão mundial de 2019 e dono de três medalhas olímpicas, o americano Brady Ellison, por 6 a 4, parciais de 29×29, 30×30, 29/25, 29/25 e 28/27.

Marcus Vinicius no Mundial de tiro com arco — Foto: Reprodução
Marcus Vinicius no Mundial de tiro com arco (Foto: Reprodução)

Marcus se classificou com a segunda melhor marca na primeira fase, garantindo assim um lugar melhor na chave de mata-mata, inclusive saindo de bye nas primeiras rodadas. Na quarta-feira, disputou dois confrontos que o colocou nas quartas de final: derrotou Dan Olaru, da Moldávia, e o holandês Steve Wijler, ambos por 7 a 3. Esse último, aliás, foi medalha de prata nas Olimpíadas de Tóquio nas duplas mistas.

O carioca já era, antes da conquista deste domingo, considerado o melhor atleta de todos os tempos do país no tiro com arco. Em 2014, com apenas 17 anos, foi prata na final da Copa do Mundo, mesma posição obtida nos Jogos Olímpicos da Juventude no mesmo ano. Em 2019, foi prata nos Jogos Pan-Americanos de Lima, melhor posição da história do país na competição. Há um mês, em Tóquio, foi 9º colocado, igualando o melhor desempenho da história do país no evento.

Fonte: G1

Scroll Up