Marcha opositora defende Suprema Corte na Argentina

Cerca de mil opositores do governo argentino se manifestaram nesta quinta-feira diante do Palácio de Justiça, em apoio à Suprema Corte, cuja renúncia havia sido exigida na terça-feira por uma passeata organizada por apoiadores do presidente Alberto Fernández.

Os ativistas antigovernamentais carregavam cartazes que diziam “Na Corte não se toca”, “Justiça independente por uma república democrática” e “Chega de impunidade!”. “O único procedimento válido para remover a Corte é o julgamento político, e não uma marcha de pressão, não pessoas nas ruas”, disse à AFP Osvaldo Pérez Sammartino, professor de direito.

A frase mais entoada foi “Argentina sem Cristina”, em alusão à vice-presidente Cristina Kirchner, líder de um setor de centro-esquerda da coalizão governista e acusada de corrupção.

“Estou cuidando da Corte e do meu país democrático”, disse à AFP a aposentada Elsa Maida, 69, que participou da manifestação na praça em frente ao Palácio de Justiça.

Milhares de manifestantes pró-governo exigiram na terça-feira, na mesma praça, uma reforma do sistema judicial e a renúncia da Suprema Corte, que acusam de favorecer e proteger o ex-presidente liberal de direita Mauricio Macri nas causas judiciais por fraude ao Estado, espionagem e perseguição de opositores entre 2015 e 2019.

Fonte: Yahoo!