Mansão do caso Richthofen não pode ser visualizada no Google Maps; entenda

O sucesso de “A Menina Que Matou os Pais” e o “O Menino Que Matou Meus Pais”, filmes que abordam os eventos anteriores ao assassinato dos pais de Suzane von Richthofen — arquitetado por ela mesma, junto com o namorado Daniel Cravinhos e o cunhado, Cristian Cravinhos, pode levar alguns curiosos a pesquisar o endereço onde aconteceu o crime no Google Maps.

O efeito já é usado pelo próprio Google de forma automática para desfocar rostos ou placas de carros, mas qualquer pessoa pode solicitar que seu imóvel — ou qualquer outro objeto que tenha aparecido na plataforma — seja borrado.

Para isso, basta solicitar o desfoque através de um formulário, que será analisado pelo Google. Segundo a política de privacidade e aceitação de imagens do site, conteúdo sexualmente explícito, assédio, discurso de ódio e informações de identificação pessoal são alguns dos motivos que permitem o desfoque da imagem.

Mansão

O imóvel foi vendido em 2014, dois meses após Suzane abdicar da herança deixada pelos pais. A casa com dois andares, piscina, escritório e biblioteca passou por uma reforma. O muro e os portões foram pintados de branco, cobrindo as pichações antigas e os tijolos aparentes.

O valor pelo qual a mansão foi vendida não foi revelado.

Fonte: Splash

Últimas

Streaming faz com que o sertanejo e os artistas nacionais ganhem espaço no cenário musical

25 out 2021

Os anos 2000 foram marcados pelo sucesso do rock e também da música pop. Alguns artistas...

Categorias

Scroll Up