Mãe se passa por filho de 12 anos e ajuda a prender suspeito de pedofilia

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Escrivaninha de onde homem conversa com as vítimas, segundo a polícia (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

Uma mãe de Itaquaquecetuba (SP) se passou pelo filho em uma rede social e conseguiu ajudar a Polícia Civil a prender um homem suspeito de estuprar seu filho de 12 anos. Segundo a polícia, o homem confessou o crime. Segundo a polícia, ele ainda não tem advogado e o caso foi encaminhado para a Defensoria Pública.

Em entrevista ao G1 nesta quinta-feira (26), a mãe contou que o homem é vizinho da família. O suspeito, um porteiro de 50 anos, foi preso na terça-feira (24) depois que a mulher reuniu provas e chamou a polícia.

Conversa do menino com suspeito de pedofilia (Foto: Polícia Civil/Divulgação)
Conversa do menino com suspeito de pedofilia (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

Tanto o suspeito quanto a vítima moram na mesma rua na Vila Celeste, em Itaquaquecetuba. A mãe contou que foi a mãe dela, avó do menino, quem desconfiou do vizinho.

“Um dia minha mãe foi ver se meu filho estava mesmo indo para a escola. E viu ele sair correndo da casa desse homem. Ela me contou. E como tenho a senha dele na rede social, fui verificar mensagens. Neste momento, o homem ficou online e começou a conversar comigo. Eu me passei pelo meu filho e só parei quando ele começou a me convidar para sexo e dar detalhes do que fariam. Eu queria levar uma prova para a polícia. Foi o que eu fiz e a polícia agiu”, desabafa a mãe.

A mãe ainda acrescentou que, segundo o filho, o homem oferecia dinheiro e pipa e pedia para não contar nada, dizendo que era segredo deles.

Ela procurou a polícia na terça-feira e o delegado Eduardo Boigues Queiroz determinou que dois investigadores fossem até a casa do menino. No imóvel, eles viram a conversa em que o suspeito convidava o menino para a prática sexual. O caso foi registrado como estupro de vulnerável. “Ele [suspeito] foi preso em flagrante. Pela idade da vítima, a lei presume até 15 anos de cadeia”, explica o delegado.

A mãe contou ainda à polícia que o homem se aproveitou da amizade com a família. Ela disse que ele convidava seu filho para frequentar sua casa. Inicialmente, ele mostrava ao menino filmes normais e depois passou a exibir filmes pornográficos. A mãe relatou à polícia que em uma ocasião, durante um filme, o suspeito passou a mão e pediu que a vítima deixasse ele fazer sexo oral. Ela disse ter questionado o filho e soube que o homem fez sexo oral com o adolescente tantas vezes que a vítima não sabia enumerar.

Na casa do suspeito, a polícia apreendeu 11 DVDs aparentemente pornográficos, computador, preservativo e celular. Ele foi encaminhado para a cadeia de Mogi das Cruzes.

Fonte: G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes