Mãe registra boletim de ocorrência após buscar bebê em creche com mordidas pelo corpo, no interior de SP

A mãe de uma menina de 1 ano e 5 meses registrou um boletim de ocorrência depois de buscar a filha na creche, em Palmital (SP), com marcas de mordida pelo corpo.

O caso ocorreu nesta terça-feira (2) na creche municipal Lídio Tronco e, segundo a atendente Jéssica Moreira, a filha tinha pelo menos 8 marcas de mordidas pelo corpo.

Em entrevista, Jéssica disse que diante do ocorrido se sentiu “a pior mãe do mundo”. “Quando vi o que aconteceu, fiquei desesperada. Não sabia o que fazer, só chorava. Tomamos todos os cuidados em casa e na creche acontece um absurdo desses.”

Ainda de acordo com a atendente, a filha já tinha sido mordida em pelo menos duas outras ocasiões na unidade de ensino, a primeira há aproximadamente dois meses e a segunda há cerca de 15 dias.

“Não é possível que minha filha não tenha chorado enquanto estava sendo mordida, que ninguém tenha visto o que estava acontecendo com ela”, disse a mãe, que cobra a responsabilização. De acordo com ela, a criança já passou por exame de corpo de delito.

Ainda segundo ela, depois do ocorrido com a filha, outras mães também passaram a reclamar de marcas de mordidas em seus filhos.

Menina tinha pelo menos 8 mordidas pelo corpo segundo a mãe, que registrou BO em Palmital  — Foto: Arquivo pessoal
Menina tinha pelo menos 8 mordidas pelo corpo segundo a mãe, que registrou BO em Palmital (Foto: Arquivo pessoal)

Processo administrativo e instalação de câmeras

Em nota, a Secretaria Municipal de Educação de Palmital informou que “já estão sendo tomadas todas as medidas necessárias acerca do ocorrido”.

Disse também que “no mesmo dia do acontecimento, nos colocamos à disposição da família para garantir todo o suporte necessário. O próximo passo está sendo a abertura de processo administrativo para apuração dos fatos e eventual punição para o(s) responsável(eis)”.

A prefeitura também informou que pretende antecipar a instalação de câmeras de segurança nas unidades, projeto que estava previsto para segundo semestre de 2023.

A pasta responsável pela Educação concluiu dizendo que lamenta “o referido episódio, nos solidarizamos com os sentimentos dos familiares e nos colocamos à disposição da população para mais esclarecimentos”.

Fonte: G1