Mãe do Padre Fábio de Melo, Ana Maria de Melo morre de Covid-19 aos 83 anos em Uberlândia

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Ana Maria de Melo, mãe do padre Fábio de Melo, morreu na manhã deste sábado (27), em Uberlândia. Ele travava a Covid-19 e estava internada desde o dia 15 de março. A idosa de 83 anos estava hospitalizada no Santa Genoveva Complexo Hospitalar, região central de Uberlândia, e há uma semana precisou usar um aparelho de respiração artificial.

Ana Maria de Melo e padre Fábio de Melo — Foto: Rede Social/Reprodução

Ana Maria de Melo e padre Fábio de Melo — Foto: Rede Social/Reprodução

Em uma rede social o religioso lamentou a perda da mãe.Minha mãe partiu hoje. Logo cedo, como quem tem pressa de viver a eternidade. A mim resta a dor térrea, o ferimento que rasga o corpo e a alma. Ela me deu a vida num Sábado de Ramos, como hoje. Nossa simbiose reuniu as regras do nascer e do morrer. Leve de mim tudo o que quiser, tudo o que puder. O dia mais temido chegou. O dia de continuar neste mundo tão empobrecido, sem o precioso simbólico da filiação, sabendo que você não estará mais por aqui.

O religioso também agradeceu a relação que teve com a mãe.

Obrigado, minha dona Ana! Só Deus e nós sabemos o quanto fomos um do outro. Uma pertença que me fez sofrer, sorrir, amar, aprender, conjugar todos os verbos que tornaram válida a aventura de nossa existência. Seguirei hospedando sua memória, levando tudo o que couber dentro de mim. Guarde meu coração com o seu. Até o dia que Deus voltar a me permitir deitar a cabeça no seu colo, enquanto você faz carinho nos meus cabelos, me chamando de Fabinho.

Emocionado, ele lembrou da alegria da mãe quando ele ligou para ela durante uma viagem a Fátima, em Portugal.

“Um dia, quando eu estava em Fátima, Portugal, eu liguei para a senhora e disse: “mãe, eu estou em Fátima!” A senhora imediatamente me disse: “Então, quando você estiver diante de Nossa Senhora, diga que eu mandei um beijo pra ela. Fala que é a Ana Maria, ela sabe quem é…” Sim, minha mãe, meu pedaço de mim. Na eternidade, onde a pureza e a bondade prevalecem, todos sabem quem a senhora é”.

Postagem do padre Fábio de Melo sobre a morte da mãe — Foto: Reprodução/Rede Social

Postagem do padre Fábio de Melo sobre a morte da mãe — Foto: Reprodução/Rede Social

Padre Fábio agradeceu a todos que acompanharam a luta da mãe contra a Covid-19.

“Obrigado a todos vocês que rezaram, obrigado pelo amor com que vocês sempre nos trataram”.

A neta de Ana Maria e sobrinha do padre, Ana Cristina Castro, também fez uma publicações lamentando a perda da avó.

Vozinha, a Sra se foi. Me ensinou tantas coisas, mais não me ensinou a viver sem o seu sorriso, sem a sua alegria que era contagiante. E agora? Quem vai contar a história de quando eu nasci? A Sra se foi e deixou um vazio enorme dentro de nós. Obrigada por tudo que fez por mim e por minha família, viver esses últimos anos com a Sra, foi a melhor coisa do mundo. Te amo vovó Ana pra sempre!

Neta lamenta a morte de Ana Maria de Melo — Foto: Reprodução/Rede social

Neta lamenta a morte de Ana Maria de Melo — Foto: Reprodução/Rede social

Não foram divulgadas informações sobre onde o enterro será realizado.

Primeira dose

Ana Maria de Melo foi vacinada no dia 4 de março, de acordo com o calendário da Prefeitura de Uberlândia, que segue as determinações do Ministério da Saúde de, neste momento, vacinar o público-alvo, entre eles idosos acima de 60 anos.

O dia foi especial para o religioso que comemorou. “Só Deus sabe o quanto eu desejei que este dia chegasse. Minha mãe sendo vacinada. Há muito tempo uma imagem não me fazia chorar tão intensamente. Um choro que o medo gerou, mas permitido e abençoado pela gratidão”, escreveu.

Padre Fábio pediu orações a fãs e amigos

Quando a mão foi internada na manhã de segunda-feira (15) para tratar da Covid-19, em um hospital particular de Uberlândia, cidade onde residia, o padre fez um desabafo em uma rede social e pediu orações.

“Só Deus sabe a angústia que tomou conta de mim. Meus amigos queridos, peço que rezem por nós”

No dia 4 de março, Fábio de Melo comemorou na mesma rede o fato da mãe ter recebido a primeira dose da vacina, no estacionamento da Prefeitura de Uberlândia, que imuniza os idosos em sistema de drive-thru. Na publicação do dia 15 de março ele explicou que a mãe foi contaminada dias antes de receber a vacina.

“Nem imaginávamos que já era tarde. Quatro dias antes de ser vacinada, minha mãe precisou ser hospitalizada. Minha sobrinha a acompanhou. Ficaram um pouco mais de 24 horas no hospital. Dois dias depois do dia da vacina, a Cris [sobrinha] começou ter sintomas”, disse.

Com o resultado da neta dando positivo, Ana Maria também foi testada, mas o resultado foi negativo. Mesmo assim, ela foi retirada de casa e isolada. Porém, no sábado (13), a idosa apresentou pigarro e outro teste foi realizado e a confirmação da doença veio. Segundo Melo, na segunda (15) logo cedo, a mãe precisou ser hospitalizada.

“Só Deus sabe a angústia que tomou conta de mim. Uma questão de cinco dias antes, horas, e a vacina teria gerado alguma imunidade. Há em mim uma sensação de fracasso. O número 5 nunca foi tão decisivo em minha vida”.

Ainda na publicação de segunda (15), padre Fábio de Melo pediu orações para a mãe e toda a família e compartilhou a emoção de conversar com genitora no hospital, através de uma videochamada.

“Ela tentou me consolar. ‘Fabinho, Deus só vai me levar quando Ele achar que chegou a minha hora. Fica tranquilo, você mora aqui, dentro de mim. E nunca será diferente.’ Sim, mãe, nunca será diferente, nunca”.

O religioso também fez um apelo às autoridades, “Mobilizem-se para que a vacina não chegue tarde demais, como tem sido para muitos”.

Ana Maria de Melo e padre Fábio de Melo em foto de arquivo — Foto: Rede Social/Reprodução

Ana Maria de Melo e padre Fábio de Melo em foto de arquivo — Foto: Rede Social/Reprodução

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes