Laudo médico atesta que Hitler não tinha um dos testículos

Uma das lendas em torno do líder alemão nazista Adolf Hitler reza que ele não teria um dos testículos. Nunca se soube ao certo por que — as especulações davam conta de que ele havia sido atingido por estilhaços de granada durante a Batalha do Somme, na Primeira Guerra Mundial. Mas, ontem, um documento médico revelou que Hitler na verdade sofreu de criptorquidia, uma das anomalias congênitas mais comuns no órgão genital masculino, quando um testículo não migra normalmente do interior do abdômen para o saco escrotal, durante os últimos meses de gestação.

O documento é resultado de um exame médico realizado em Hitler quando ele estava preso, após a fracassada tentativa do Golpe de Munique, em 1923, quando o Partido Nazista tentou tomar o poder do governo da Baviera. Segundo o laudo feito pelo doutor Josef Brinsteiner, oficial médico da Penitenciária de Landsberg, em 12 de novembro daquele ano, o “preso número 45, Adolf Hitler, artista, recente escritor” sofre de “criptorquidia no lado direito”, enquanto, ao mesmo tempo, se apresentava “saudável e forte”.

As anotações médicas eram dadas como perdidas, mas reapareceram em um leilão de cerca de 500 documentos atribuídos ao nazista, na Bavaria, em 2010, e foram confiscadas pelas autoridades governamentais. E apenas recentemente foram minuciosamente estudadas pelo historiador Peter Fleischmann, da Universidade de Erlangen-Nuremberg, que acaba de publicar, na Alemanha, o livro “Hitler como prisioneiro en Landsberg – 1923/24”.

— O experiente médico imediatamente reconheceu a condição médica de Hitler — contou Fleischmann ao jornal alemão “Bild”.

Diretor dos arquivos estatais de Nuremberg, Fleischmann analisou os documentos por anos. Segundo ele, mesmo atrás das grades, Hitler pôde desfrutar de luxos graças a simpatia que tinha do diretor da prisão. Era tratado por “senhor”, tinha uma cela com benfeitorias em relação às outras, e a comida que lhe serviam era preparada fora das cozinhas da cadeia. Foi na Penitenciária de Landsberg que Hitler escreveu parte do livro “Mein kampf” (“Minha luta”), onde expôs seu pensamento político e condensou as bases racistas e antissemitas da ideologia nacional-socialista.

Fonte: Extra

Scroll Up