Jovens que morreram em acidente no interior de SP são enterrados em Divinolândia

Os três jovens que morreram no acidente que aconteceu no domingo (17) na Rodovia Lourival Lindório de Faria (SP-344) foram enterrados nesta segunda-feira (18), no Cemitério Municipal de Divinolândia (SP).

Uma caminhonete e um carro modelo Ônix bateram de frente. Com o impacto o carro capotou.

A administradora de empresas Ana Cláudia Machado, de 29 anos, que dirigia o Ônix, e a advogada Lizandra de Cássia Martins, de 27, morreram no local. O engenheiro civil Luís Felipe Mengali, de 28 anos, chegou a ser socorrido, mas morreu a caminho do hospital.

Ana Cláudia (à esq.), Luis Felipe (centro) e Lizandra (à dir.) — Foto: Reprodução/Facebook
Ana Cláudia (à esq.), Luis Felipe (centro) e Lizandra (à dir.) (Foto: Reprodução/Facebook)

Os três corpos começaram a ser velados às 22h do domingo (17) e foram enterrados com pouco tempo de diferença, todos no Cemitério Municipal de Divinolândia.

“Tinha um serviço, era uma pessoa competente, muito inteligente. Estava muito bem, com a graça de Deus, agora acontece uma tragédia dessa, que acabou. Eu já passei por isso e é muito difícil. Agora é só Deus que vai dar forças para ver como é que vai suportar”, lamentou o tio de Luís Felipe, Antônio Pila Mengali.

Acidente

Três jovens morrem em acidente na SP-344, em Divinolândia — Foto: Redes sociais
Três jovens morrem em acidente na SP-344, em Divinolândia (Foto: Redes sociais)

O acidente, uma colisão frontal, aconteceu por volta às 4h do domingo (17) na SP-344, em Divinolândia. Com o impacto, o carro capotou.

O motorista da caminhonete, de 48 anos, que é de São Sebastião da Grama, ficou ferido, foi levado para a Santa Casa de Divinolândia, onde foi atendido e, depois, liberado.

Os corpos dos três jovens foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) de Limeira e liberados para o velório.

O caso foi registrado como homicídio culposo na direção de veículo automotor, quando não há intenção de matar. As causas do acidente ainda serão investigadas.

Fonte: G1