Jovem morre misteriosamente durante mergulho em ilha no Espírito Santo

O que era para ser uma agradável tarde de lazer, se tornou uma tragédia, sábado, na ilha Escalvada, localizada na cidade de Guarapari (ES). Certificada pela Associação Profissional dos Instrutores de Mergulho (PADI), Bruna Carolina do Nascimento, de 34 anos, morreu neste sábado, enquanto mergulhava na costa capixaba, ao lado do namorado, Gustavo Fleury, e um grupo de mais quatro profissionais.

Segundo relatos do instrutor Bruno Loureiro, que comandava a equipe, Bruna se distanciou do restante do grupo durante o mergulho. Após descartar que a jovem estivesse no fundo do mar, o instrutor voltou à superfície com os demais, quando encontraram o corpo de Bruna, já desacordada. Foi iniciado, então, o procedimento de resgate.

O barco retornou ao cais de Guarapari, quando já era aguardado por uma ambulância do SAMU. Foram feitas tentativas para reanimar Bruna, no entanto, sem sucesso.

No registro policial, o parecer parcial do caso aponta “morte natural”. Há também a suspeita de que Bruna tenha sofrido de um tromboembolismo venoso (espécie de formação coagular nos pulmões), segundo relato da equipe médica que a atendeu em terra firme. Ou seja, a morte da mergulhadora pode não ter a ver diretamente com um suposto afogamento.

O boletim será encaminhado para a Delegacia de Crimes Contra a Vida, que aguardará o laudo cadavérico expedido pelo Departamento Médico Legal (DML). Caso seja comprovado que se trata de afogamento ou outro tipo de causas mortis que não seja homicídio, os procedimentos serão apurados pela DIPO – Delegacia de Infrações Penais e Outras.

Fonte: Extra

Scroll Up