Itália amplia Passe Verde contra Covid-19 a trens, aviões, balsas e ônibus

A Itália ampliou o uso de seu documento de saúde conhecido como Passe Verde nesta quarta-feira, tornando-o obrigatório para pessoas que viajam em trens de alta velocidade, aviões, balsas e ônibus interregionais.

O Passe Verde é um certificado digital ou de papel que mostra se a pessoa recebeu ao menos uma dose de vacina contra Covid-19, teve um exame negativo ou se recuperou do vírus recentemente.

O primeiro-ministro Mario Draghi adotou o passe no início do verão local para tentar incentivar as pessoas a se vacinarem. Inicialmente, ele era necessário para entrar em muitos pontos culturais e de lazer, mas sua abrangência está crescendo gradualmente.

O esquema provoca protestos de alguns italianos, que afirmam que ele viola liberdades, e oponentes prometem bloquear o trânsito de rodovias em manifestações marcadas ainda para esta quarta-feira.

Mas como 70,1% de todos os italianos de mais de 12 anos estão totalmente vacinados, a grande maioria das pessoas parece apoiar a campanha de inoculação e o uso do Passe Verde.

“Eles estão certos de pedir o Passe Verde. Se você não quer receber a vacina, então fique em casa e não viaje”, disse Alessia Colombi, uma moradora de Roma, na principal estação de trem da cidade.

Na terça-feira, o ministro das Relações Exteriores, Luigi Di Maio, denunciou o que chamou de “clima de ódio” contra a campanha de vacinação contra Covid-19 depois que ele e vários outros políticos e especialistas médicos receberam ameaças nas redes sociais.

O governo já disse que professores precisarão do Passe Verde quando as escolas reabrirem neste mês depois das férias de verão. Na semana passada, autoridades disseram que estão cogitando ampliar o esquema para todos que trabalham em escritórios públicos ou supermercados.

Cerca de 129.221 pessoas já morreram de coronavírus na Itália desde a chegada da pandemia no ano passado, número de fatalidades só inferior ao do Reino Unido na Europa. Os casos novos se mantiveram relativamente estáveis em agosto, mas médicos temem que a variante Delta mais contagiosa possa causar um novo pico de infecções nas próximas semanas.

Fonte: Yahoo!

Últimas

Migrantes haitianos recuperam a esperança no México

25 set 2021

O México é uma luz no fim do túnel para os cerca de 300 migrantes haitianos...

Categorias

Scroll Up