Internações de crianças por covid-19 cresceram 47% na rede privada no Estado de SP, segundo SindHosp

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

O número de crianças internadas com covid-19 cresceu nos hospitais particulares do estado de São Paulo. Isso é o que apontou uma pesquisa feita pelo Sindicato dos Hospitais, Clínicas, Laboratórios e Demais Estabelecimentos de Saúde do Estado de São Paulo (SindHosp), divulgada hoje (12).

Segundo a pesquisa, que apurou dados com 93 hospitais de 12 das 17 regionais de saúde do estado paulista entre os dias 8 e 11 de março, o aumento no número de crianças e adolescentes internados já corresponde a 47% na rede privada. O número absoluto de crianças internadas não foi divulgado pela pesquisa.

Ontem (11), segundo dados disponibilizados no site do governo estadual de São Paulo dedicado exclusivamente a informações sobre o novo coronavírus, três hospitais infantis administrados pela prefeitura da capital paulista registravam 28 pacientes internados, sete deles em estado grave. No Hospital Municipal Menino Jesus, havia ontem sete pacientes internados, sendo que quatro estavam em unidades de terapia intensiva (UTI). Já no hospital infantil Darcy Vargas eram sete os internados, sendo um em UTI. No Hospital Infantil Candido Fontoura São Paulo eram 14 os internados, sendo dois em UTIs.

O aumento dos casos de covid-19 em crianças já tem alertado algumas prefeituras do estado. Em Várzea Paulista, a prefeitura fez um comunicado aos pais, informando que a doença tem crescido entre as crianças e adolescentes da cidade. “A nova variante da covid-19, causada pelo novo coronavírus, tem atingido bem mais crianças e adolescentes do que a cepa anterior. Desde a última semana, dois pequenos varzinos tiveram o vírus confirmado”, informou a prefeitura esta semana, acrescentando que havia mais 17 crianças com suspeita da doença.

Em uma rede social, Felipe Amaral de Carvalho, assessor especial da saúde de Várzea Paulista, falou sobre o aumento de casos do novo coronavírus em crianças. “Há menos de 30 dias não víamos grandes números de casos em idades pediátricas. Agora já começamos a receber números que não tínhamos. Até então, as crianças eram assintomáticas, não desenvolviam a doença. E hoje temos outra realidade: o número de crianças que vem tendo quadro clínico e internamento médico vem subindo cada vez mais. Por isso reforçamos a importância do uso de máscara, da higienização das mãos e de ficar trancado em casa”.

Mortes

O levantamento feito pelo sindicato não tratou sobre o aumento nas mortes. Mas uma pesquisa feita pela Agência Brasil com base nos balanços divulgados pela Secretaria Estadual da Saúde de São Paulo demonstrou que o estado já registra, nesses três primeiros meses de 2021, um incremento no número de mortes de crianças.

Somente neste ano, com dados computados entre 1º de janeiro e 12 de março, 22 crianças menores de 10 anos morreram por covid-19 em todo o estado de São Paulo. Esse número representa mais de 40% do que foi registrado em todo o ano passado, entre os meses de março a dezembro, com 52 mortes.

A primeira criança vítima de covid-19 do estado foi uma bebê de sete meses, da cidade de São Paulo, que morreu no dia 25 de abril.

Fonte: Agência Brasil

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes