Idoso suspeito de estrangular jovem de 26 anos com cinto, no interior de SP, diz que matou por não aceitar fim da relação

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

O homem de 64 anos suspeito de estrangular com um cinto e matar a companheira de 26 anos nesta quarta-feira (15), em Júlio Mesquita (SP), afirmou em depoimento à Polícia Civil que está arrependido e que o crime foi cometido porque ele não aceitava o fim do relacionamento.

Segundo o delegado Gustavo Danilo Pozzer, que comanda as investigações, o idoso disse durante o depoimento prestado na delegacia da cidade que estava arrependido pelo crime e chegou a chorar em alguns momentos. O suspeito e a vítima estariam em união estável há cerca de um ano, segundo o delegado.

Após indiciar o suspeito por homicídio triplamente qualificado (feminicídio, motivo fútil e meio cruel), o delegado pediu à Justiça a conversão da prisão em flagrante em provisória. O idoso foi levado para a penitenciária de Marília, onde ficou à disposição da Justiça.

Assim que foi preso após cometer o crime, o suspeito chegou a relatar para a Polícia Militar que, além de informar que iria embora, teria feito diversos empréstimos no nome dele.

Por causa desses motivos, segundo relato do homem à PM, o suspeito disse que estrangulou a vítima até a morte com um cinto logo depois que ela acordou e foi preparar o café da manhã, por volta das 5h.

Ainda de acordo com a PM, o homem arrastou o corpo da jovem até um colchão no quarto do casal e fugiu. Ele foi encontrado em uma área de pasto próxima ao cemitério com uma corda na mão, alegando que iria cometer suicídio.

A perícia esteve no local do crime e o corpo da mulher foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) para exame necroscópico.

Fonte: G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes